9 December 2010

CARTA AO PAI NATAL


Querido Pai Natal,
escrevo-lhe porque sei que gosta de animais e preciso de lhe pedir umas coisinhas.
Portei-me bem este ano. O meu dono repreendeu-me muito poucas vezes. Umas porque pulei para a cama dele mas não percebo porquê, porque é tão grande que cabemos todos e outras porque diz que puxo a trela quando vamos à rua. Mas é que ele não percebe que o parque está cheio de odores e se fossemos ao ritmo dele perdia todos. ( Sou um incompreendido).
Outras vezes ralha comigo porque não lhe obedeço à primeira, mas não é por mal, é porque estou entretido com outras coisas.
Manias dele!
Agora vamos aos pedidos:
Gosto de bolas.Grandes, médias, pequenas. De todos os tamanhos.Podes trazer uma de acordo com o meu tamanho? e já agora uma maiorzinha para brincar com os meus amigos.
Também gosto muito de brinquedos de roer e daqueles que fazem barulho. Mas estes, como costumam durar pouco é melhor trazeres muitos.
Também queria guloseimas, barras de limpar os dentes e aqueles biscoitos fantásticos a saber a bacon.
Já agora, para não incomodar tanto o meu dono, como gosto de estar quentinho, podias trazer também uma caminha.
E agora vamos aos pedidos mais importantes. Deixei-os para o fim por isso mesmo. Para lhes dares mais atenção.
Este ano faz com que os animais de companhia não sejam mais uma vez brinquedos natalícios, uma prenda desejada que meses depois é abandonada na rua como um brinquedo estragado.
Não te esqueças também dos cães abandonados, leva-os para um abrigo este Inverno, dá-lhes comida e um dono para cada um deles.
Espero que continuem a haver humanos que continuem a querer-nos pelo que somos, sem se importarem se somos grandes ou pequenos, bonitos ou nem por isso, porque nos vêem não com os seus olhos mas com os do coração.
Essa será a minha maior prenda.
Para o meu dono não vale a pena trazeres nada porque ele já tem todo o carinho que eu lhe dou.
Obrigada,

Sebastião

Nota 1: Já que estamos em tempo de solidariedade, resolvi dar voz a quem não a tem.
Nota 2: Esta carta foi copiada de uma publicada na revista Cães e Companhia e é agora publicada com modificações.

5 nhận xét :

salvoconduto said...

Está visto, vou ter uma conversa de pé de orelha com o "Boss", cá em casa. Eu bem que me parecia que andava a ser enrolado, não querem lá ver que ele já tem isso tudo e ainda não chegou o Natal?! Boss, aqui!!!!!

Luís Coelho said...

Engraçado. Nunca me passou pela cabeça que um pobre cão escrevesse tão claro e de uma forma brilhante.

Quantos abandonados desejariam ter um pouco da atenção que lhe sobra.....

ematejoca said...

Que pena, não teres concorrido ao concurso de Contos de Natal da Licas com esta carta para o Pai Natal do Sebastião.
Já o ano passado a tua história de Natal e a da Caduxa foram as melhores.
Vai ao menos até ao blogue da Licas para votares nas 3 histórias que mais gostaste.
Como ninguém sabe quem escreveu as histórias não magoas ninguém.
Estou com curiosidade de saber de que história gostaste mais, para ver se és da minha opinião.

Continuo triste, mais o teu comentário foi consolador. Obrigada e beijinhos, e agora, vou até lá cima para me rir um pouco.

kakauzinha said...

Querida Bluezinha,

Tenho um texto escrito neste teor, de 16 de Junho de 2010. É preciso mudar as leis para que ninguém pense que fica impune nos maus-tratos aos nossos amigos peludos. Eles também são filhos de Deus. Deixo-te o link, caso tenhas paciência para o ler.

Desejo-te um Natal doce em todos os sentidos e que 2011 seja um contínuo champanhe de Alegria.

Beijinhos azuis e estrelados :))**

http://lakakau.blogspot.com/search?updated-max=2010-06-23T00%3A21%3A00%2B01%3A00&max-results=5

Mie said...

O Sebastiao tem grandes valores, aposto que todos ensinados pela dona.
E uma vergonha a falta de respeito e humanidade que muitas pessoas tem com os animais, as vezes gostava, que pudesse ser ao contrario,que os animais se vissem longe dos donos.
Beijinhos daqui ate ai.