16 September 2010

PÉ- ANTE- PÉ


Como uma pequena bailarina de Petipa em Giselle, entro pé ante pé, espreitando por entre as árvores até que encontro uma casa azul onde morei quase três anos. Fez este mês mesmo.
Era uma vivência diária, mais nocturna do que diurna,havia até um bairro e vizinhos. Vizinhos também os havia que não pertenciam ao bairro mas que me aqueciam o coração com a sua ternura.
Quase 6 meses depois de ausência, , tenho muitas dúvidas e também adquiri algumas certezas. Dumas e doutras falarei outro dia.
Agora sei que tenho esta casa que é minha, embora com os panos de veludo a precisarem de ser mudados. O tempo e a falta de calor humano comeram-lhes a cor.
Não sei se há bairro, se há vizinhos, se tenho alguma coisa para escrever, não sei nem se vou voltar.
Mas sei de um saber de experiência feito, que quando Nietzsche escreveu que aquilo que não nos mata nos torna mais fortes, estava completamente enganado.
Ah não, não me matou, mas deixou-me frágil como o mais frágil cristal. Não sei se voltarei a rir, a sonhar, a fazer planos, a acreditar nos outros. Muita, muita coisa mudou em mim, mas seguramente não estou mais forte.
Só continuo a ser muito Velvet e isso acho que não mudará nunca.

Pitanga, mulher, podes parar de chamar por mim, podes sair da soleira da porta.
- Vá. Dá licença para dar ar à casa e entra. És sempre bem vinda.

Sunshine, Happy Even When It Rains, obrigada por todos os beijinhos que aqui deixavas todas as semanas com " as saudades de te ler".

Salvo, recebi as flores todas, as mensagens, as palavras, mesmo as que ficaram nas entrelinhas. A tua esperança, se ainda não morreu, estava certa.
Estou aqui.
Diferente, mas
Estou aqui.
Sofrida,
desiludida, mas
estou aqui.
Pelo menos essa batalha,
venci.


24 nhận xét :

sagitario said...

o importante é que está de volta.
Fazia falta mas possivelmente mesmo que não volte mais forte, está mais serena e isso vai ser um porto de abrigo.
Seja muito, mesmo muito bem vinda.

josé luís said...

... so, don't ever forget:
"the blues are forever"

(and velvets forevermore)
;)

salvoconduto said...

Quem disse que a Primavera começa em Março está redondamente enganado. Qual teorema de Pitágoras aqui está este post a demonstrar que ela começa em Setembro! Lindooooo!

Abreijos.

Paula Crespo said...

De ausências prolongadas sofremos todos nós, ou quase todos. Outras vezes, algumas presenças deixam de o ser e a sua ausência deixa necessariamente marcas. Seja como for, serão sempre marcas de Vida.

P.S.: A rentreé é sempre uma boa altura, Blue :)

paulofski said...

Sim, ainda há vizinhos que se encarregam de guardar o correio e regar os vasos.

Sorrisos aveludados

ematejoca said...

Vem pé-ante-pé, mas vem!!!
Que saudades que eu já tinha da minha querida amiguinha Blue Velvet.

BlueVelvet said...

Sagitário,
muito obrigada pelas lindas palavras.
Veludinhos

BlueVelvet said...

José Luis,
que os Deuses no Olimpo o oiçam.
Muitos veludinhos para si

BlueVelvet said...

Salvo,
que bom, que bom ainda seres meu vizinho.
Obrigada e muitos abreijinhos

BlueVelvet said...

Paula,
é uma honra a dona de um blog excepcional como o seu vir cumprimentar-me.
Muito obrigada

BlueVelvet said...

Paulofski,
obrigada por me teres regado os vasos e guardado o correio.
Já agora podias ter colhido e plantado as sementeiras...ah, não isso não é aqui:)))
Veludinhos

BlueVelvet said...

Ematejoca,
Teresa querida, sei que tentaste saber de mim. Obrigada.
Já lá ia avisar-te que voltei e visitar a tua casa.
Beijinhos e veludinhos

de dentro pra fora.... said...

O que penso...tu já sabes não é?
Agora vamos...em frente, e mesmo que seja forçado, com um sorriso, com o tempo sairá mais natural :))


Li em qualquer lado que sem um sorriso não estamos completamente vestidos
Beijinhos

Sunshine said...

Querida Velvet,
que bom saber-te por aqui.
Não temos que vencer as batalhas todas de uma vez. Uma já está! Quanto às outras uma de cada vez...

"Não sei se voltarei a rir, a sonhar, a fazer planos, a acreditar nos outros." Estas poderiam ter sido as minhas palavras há um par de anos atrás. Devagarinho vai-se lá. ainda não perdi a esperança de voltar a sonhar. Já faço uns planos bem pequeninos, mas muito gostosos de realizar. O tempo é a palavra chave, (in)felizmente há situações que não podemos apagar das nossas vidas, mas acredito que se as conseguirmos ultrapassar /aceitar acabamos por nos tornarmos mais fortes.
beijinhos com raios de sol

Vera said...

Bom regresso aos palcos da escrita!
O que se passou, não sei.
É bom saber que conseguiste superar e voltar!
Bem vinda :-)

Pitanga Doce said...

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOH! Que soleira de porta mais dura! Já tinha o bumbum a doer! Volto amanhã que a Biblio vai fechar.

Ó BLUUUE, CARAGO, ATÉ QUE ENFIM! RRRRAISTAPARTAM!

Isabel Mota said...

Olá minha querida
Que bom entrar aqui, neste "novo ano" com tempo para me sentar e dizer o quanto gosto de estar de volta. Obrigada pelas emoções, desafios e inquietações que acorda em mim. Um grande beijinho para si. Muita luz e alegria. Isabel Mota

Carlos Albuquerque said...

Há bairro, claro que há, e vizinhos também. Aqui está um a dar-lhe um abraço, saudando o seu regresso.
Tal como os outros aguardarei pelo muito que, por certo, terá para escrever, deliciando-nos com a sua leitura.
Regressada à casa que sua foi durante três anos, outros, muitos outros, se abrirão para que continue a habitá-la, sem necessidade, creio, de mudar os veludos...
Seja o que for, que se tenha deparado ao seu caminhar, passou!
Frágil?
Só os guerreiros vencem batalhas.
Pegue na flâmula da vida, deixe que o vento a faça tremular.
Seja muito bem-vinda

Patti said...

Isto é que era para aqui umas teias de aranha, que eu sei lá!
Espero que agora tudo desempoeirado, cof, cof, cofc!!!!

Eu também fiz umas pausas pelo meio, porque é sempre bom arejar e a vida lá fora continua, soma e segue!

Bem-vinda de volta :)

Gata2000 said...

Não interessam os como, nem os porquê, interessa que estás de volta, o , sei que não me vais acreditar, mas o tempo acaba por sarar as feridas, um dia.

Que prazer é ler-te.
Beijinhos

Filoxera said...

Bem-vinda de regresso à casa azul.
Só tu saberás como te sentes, mas é a ti que cabe fazeres por te sentires melhor.
Espero que a escrita traga de volta a inspiração, e que esta transborde para a vida.

Rafeiro Perfumado said...

É bom ver-te de volta, jove. Beijoca!

Rafeiro Perfumado said...

É bom ver-te de volta, jove. Beijoca!

Tite said...

E eu que nem tinha dado pelo teu regresso pensando que andavas pelos States à espera da netinha que agora percebi que já nasceu.

Parabéns... posso dizer? Avó Blue!