14 October 2009

(1) SAUDADES DA INFÂNCIA



Quando me fazem festas no cabelo fico quieta. Imóvel.
Cafuné dizem no Brasil.É tão saboroso! Eu não quero que aquilo acabe nunca!Dá uma moleza, tipo soninho de criança...
Uma paz invade o ser que sou hoje!Parece que tudo pára e me acalma.

Às vezes, eu mesma faço festas no meu cabelo.
Passo os dedos entre os fios.
Lembra a infância feliz, base da adulta que sou hoje.

18 nhận xét :

Ácido Cloridrix HCL said...

Olá, veja e comente sobre o video de Maitê Proença sobre os Portugueses, obrigado, HCL (http://sexohumorprazer.blogspot.com/ )

Sonia Schmorantz said...

Adoro festa nos cabelos, durmo e tenho o sono dos anjos...
Um abraço

pedro oliveira said...

Sabe bem sim senhora.há mãos fantásticas...

Miepeee said...

Como nao posso fazer-te festas no cabelo mando-te um beijo daqui ate ai (com saudade de falar contigo).

Pitanga Doce said...

E para acompanhar o cafuné:

"Boi, boi, boi
Boi da cara preta
Pega essa menina
Que tem medo de careta."

beijinhos Blue

Rafeiro Perfumado said...

Da maneira como descreves esse prazer, quase que me atreveria que é um autêntico orgasmo capilar... ;)

Beijocas!

PS: ia escrever outra palavra, mas tenho muito respeito por ti

Antonio saramago said...

Até eu, adoro ke umas mãos feminimas me acariciem a cabeça, fica-se tão bem!!

Gata2000 said...

Sempre que estou com a minha mãe, gosto de me deitar ao seu lado com a cabeça no colo, para que ela me faça festinhas no cabelo. O que eu gosto de me sentir criança outra vez, segura, confortável, no meu pequeno mundo fora do mundo.
Como te compreendo!

Beijos mulher linda!

Si said...

E quem não gosta??
Então ao fim do dia, quando, finalmente, me sento um bocado no sofá, cai que nem ginjas!! ;)

Carlos Barbosa de Oliveira said...

Adoro cafoné, mas dá-me logo um soninho bom e pronto(s)...

de dentro pra fora.... said...

Essa do cabelo não gosto muito...gosto mais de ser eu a fazer.
Bem a menina hoje está em sintonia com a vizinha Patti

Patti said...

Pois parece que estamos hoje em sintonia com as memórias de infância.
Aqui para nós que ninguém nos ouve, detesto que me mexam no cabelo, mas a Beatriz adora!

Carlos Albuquerque said...

Como sabe bem sentir dedos passearem pelos cabelos, a uma ou duas mãos!
Cafuné, dizem no Brasil. Curioso também aprendi o termo em Luanda, quando menino, com os meus amigos quimbundos dos musseques! Fico a pensar que o cafuné terá sido exportado para o Brasil com os escravos. Será?
Um abraço

Filoxera said...

Saí de um post sobre infância feliz e chego a outro.
ainda dizem que não há coincidências!
Um beijo.

salvoconduto said...

Algo errado com os meus feeds, este escapou.

Tenho que me lembrar de ir comprar shampoo anti-queda, não vá o diabo tecê-las e lá se vai o cafuné...

Abreijos.

Oliver Pickwick said...

Tem toda a razão. Também adoro "comparecer" e ser "anfitrião" dessas "festas".
Um beijo!

Turmalina said...

Ai...ai...ai..cafuné....
É quando me sinto criança outra vez!

Pedro Bom said...

Tenho tantas saudades da infância... tantas memórias de infância!!