13 March 2009

NOS ENQUANTOS DA VIDA


Sem caneta, sem papel, sem computador. Estes são os verdadeiros posts, porque há sempre começo, meio e fim.
Há moral da história e isso significa que cheguei a algumas conclusões. As minhas pequenas verdades que formam um bloco pessoal e intransferível de elementos diversos. Os pensamentos, as mastigações mentais, os questionamentos, as saudades, as alegrias, tudo espalhado nos meus enquantos.
Enquanto ainda não é a hora. Enquanto as pessoas atrasadas não chegam. Enquanto não há peso nem lamentação por às vezes não me socializar apesar de gostar muito de pessoas. Enquanto faço panquecas e me apaixono ouvindo ao longe Katie Malua. Enquanto me estico sentada num banco de jardim cheio de árvores grandes e, debaixo dos óculos avermelhados, olho para cima vendo uns desenhos de céu entre as frestas que alguns galhos deixam. Enquanto me aqueço sob este inesperado sol, enquanto sinto o vento no rosto, enquanto o meu cabelo esvoaça sem que isso me importe. Enquanto esvazio a cabeça gritando New York New York. Enquanto me concentro no barulho do riso ao pular bem alto na cama elástica do circo, enquanto me alongo vestida com roupas desbotadas no chão do teatro. Enquanto o semáforo não fica verde, enquanto o velhinho atravessa a rua, enquanto as crianças riem.
Enquanto dura um abraço de um luto que durou dois anos a fazer.
Enquanto a vida, por poucos minutos, respira.

20 nhận xét :

Pitanga Doce said...

Enquanto és mulher Blue. Enquanto não vem a Primavera e levar pra bem longe todo este Inverno que se instalou em ti.

beijos de boa noite

salvoconduto said...

Um post que não me sinto à vontade para comentar.

Levo no entanto algumas panquecas comigo mais a Katie Maluda, enquanto posso.

Abreijos.

BlueVelvet said...

Pitanga e Salvo,
acho que de tanto lerem os últimos posts, não perceberam que este é alegre.
Fui eu que não passei bem a ideia:(
É que hoje, pela 1ª vez desde que o meu cão se foi, consegui ser eu a levar o Sebastião às vacinas.
E o abraço do veterinário que nos acompanhou durante 13 anos e depois nos últimos tempos, foi bom demais.
E foi uma vitória para mim ter conseguido.
Beijinhos aos dois e podem levar as panquecas que quiserem

Antonio saramago said...

Final de Inverno mas com tempo para além do Primaveril e é este tempo que te faz soltar, é disto que góstas, sentires-te solta como os passarinhos que vão chegando para nos alegrar principalmente nas manhãs!

Rafeiro Perfumado said...

Se não lesse o teu comentário, também ficaria com a ideia que o poste era triste. Assim sendo, ainda bem que me enganei.

Beijoca!

Miepeee said...

Que bom minha querida, fico tao contente por ti, a serio que fico :)
Beijo daqui ate ai.

f@ said...

Enquanto isso o Sebas a saltitar de alegria vai-te acariciando com aquele pelo macio e beijinhos de lingua...
queres melhor?

beijinhos

de dentro pra fora.... said...

Enquanto isso.... o sol já brilha
☼ e ainda bem!
Gosto muito de te ver bem mais animada ☺

Beijinhos

Si said...

Cabelos a esvoaçar, frestas de céu e raios de sol...
Será que reconheço alguns dos ingredientes da minha receita???
Beijinhos de Primavera Azul

Pitanga Doce said...

Panquecas não que estou cheinha. hehehe

Gata2000 said...

Não sabendo porquê e embora não te conhecendo, acredita que tenho contigo uma grande empatia, e que sinto por ti - apenas pelo que te leio - um carinho enorme. Hoje sim este texto pareceu-me um pouco mais animado. Não deixes que a vida te passe ao lado, um dia vais olhar para trás e dizer: "bolas, era agora que eu queria...." e pode ser tarde demais.
PS: A minha "menina" foi-se faz em junho 3 anos, mas ela vai estar sempre comigo, tanto que o pirralho a conhece de côr e salteado sem nunca a ter visto sem ser por fotografias.

Sunshine said...

Nestes "enquantos" uns limitam-se a sobreviver outros, como tu, vão saboreando as coisas belas que a vida oferece.
beijinhos com raios de sol

Patti said...

Tantos enquantos que possuimos sem notar.
Que a vida te dê muitos ainda, mas conquanto os aproveites sempre da melhor maneira

Beijinhos e bom fim-de-semana!

Filoxera said...

Todos os dias começam, logo, todos os dias trarão algo. Bom ou menos bom. Neste caso, uma etapa que ultrapassaste. Não se esquece, mas aprende-se a viver com a lembrança.
E, mais uma vez, demonstras que escreves bem.
Beijos.

Carlos Barbosa de Oliveira said...

Já tinha lido este post, mas a semana alucinante que vivi não me deixou tempo para comentar. Regresso hoje para me congratular pela sua "ressurreição" e desejar que a partir de agora, se reabra um futuro auspicioso, cheio de alegrias.

Sofá Amarelo said...

Hoje tive de novo a certeza que alguma estrelinha nos orienta lá em cima... ou em baixo, não importa...

MAIKATZE said...

Este teu texto é poético e mais ou menos alegre. Adorei!
Gritemos juntas New York New York!

Feliz domingo, Veludinho!

Cem said...

Katie Malua é divina!

Gostei do cantinho
Voltarei!

simplesmenteeu said...

Enquanto...
se salta, espreitando e lendo aqui e além...
Enquanto...
se engana a espera...
se vive a saudade, se esquece a maldade, a desilusão ou a frustração...
cruzam-se caminhos, encontros, viagens?
ficamos menos sós...

Vim espreitar... conhecer.
Vou voltar.
Um beijo

Oliver Pickwick said...

Imagino que esta é uma crônica daquelas escritas de uma só vez, sem nenhuma edição e tampouco o uso da tecla backspace uma única vez sequer. Estas são as mais sinceras.
Um beijo!