12 December 2007

DE QUE CÔR É A ROUPA DO PAI NATAL?

Estudiosos afirmam que a figura do Pai Natal foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.
Foi transformado em santo (São Nicolau) pela Igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres que lhe foram atribuídos.
A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.


SÓ QUE até o final do século XIX, o Pai Natal era representado com uma roupa de inverno castanha, porque na Lapónia, supostamente sua terra de origem, é de castanho que se vestem os lenhadores, e daí as botas em pele que ainda hoje mantém.

Porém, em 1881, uma campanha publicitária da Coca-Cola vestiu o bom velhinho com uma roupa de inverno, nas cores vermelha e branca (as cores do refrigerante) e com um gorro vermelho com pompom branco.

A campanha publicitária fez um grande sucesso e a nova imagem do Papai Noel espalhou-se rapidamente pelo mundo.


Se responderam vermelha, erraram, hihihi



Merry Christmas Comment Graphics

5 nhận xét :

@nn@ said...

ho ho ho tambem fiz varios de natal mas no vox !

parabens !

@nn@

Bárbara Cecília said...

Gosto pouco do natal. Não entendo, talvez seja coisa de infância, ou da adolescência... Momentão pouco claro, cheio de preocupações... bobeiras! Vim deixar-te um enorme beijo!

Oliver Pickwick said...

Ora, baby Velvet, eu sei que sabe tudo a respeito do Natal, mas não abale as minhas crenças antigas. A roupa na cor castanha até dá pra aceitar - embora eu prefira a vermelha. Agora, escrever que "supostamente" o bom velhinho é da Lapônia, já é um pouco demais. Que outro lugar, senão a Lapônia seria tão apropriado para este senhor? Transilvânia? Não, essa é do Lord Vlad, um cara malvado.
Beijos, e uma semana cheia de toques dos sinos do Natal!

Bárbara Cecília said...

Querida Velvet,

Muito obrigado pelas palavras. Sinto-me muito bem lendo-te. O ano novo para mim é algo um tanto diferente também. Na infância, até a adolescência, minha avó catalisava os familiares entorno de brincadeiras de amigo-secreto, fogos de artifícios e comes. Muito brindes, após sua morte, em 1996, os festejos de Ano Novo formam sendo deixados de lado. Neste dezembro, após 7 anos de ausência de festejos na casa dos meus pais, resolvi tomar a dianteira, convocar meus irmãos e preparar algo, afinal, o tempo passa, as pessoas envelhecem e temos que comemorar a cada dia a presença de pessoas tão importantes em nossas vidas, os pais. Em particular, após a faculdade de História, desconstruí o rito de passagem do Ano Novo, algo que particularmente já me incomodava, e que hoje, é ironicamente compreendido como um momento de promessas e sonhos, importantes para a maioria das pessoas, mas um tanto sem sentido para mim, menina relativamente cética.

Sobre sua viagem de verão, e principalmente sobre o email, não preocupe-se, este espaço, embora não privado, representa para mim algo muito importante. Receber notícias suas por aqui é sempre bom.

Fique bem, um grande beijo,

Cecília

Olá!! said...

Tadito do Pai Natal... as coisas que dizem dele hahaha
Beijos