8 May 2008

SEREMOS NÓS OS CULPADOS???



Quando há um ano e meio se descobriu que Natascha Kampusch de 18 anos, tinha estado encerrada durante mais de oito na cave de uma casa na localidade de Strasshof, nos arredores de Viena e já todos nos indignamos, estavamos longe de pensar que viriamos a entender que afinal nem tinha sido tão grave assim...
Elizabeth Fritzl foi encerrada numa cave durante 24 anos, violada diariamente pelo pai, teve 6 filhos absolutamente sózinha e tudo o mais que podemos ler...
Isto é sem duvida pior, a nível de sofrimento e de maldade, mas algo tem que estar muito mal no Mundo para que horrores como o de Fritzl possam acontecer e ele afirme sem qualquer sombra de remorso:
NÃO SOU UM MONSTRO. PODIA TÊ-LOS MORTO A TODOS!
Aquilo que me interrogo é: Podia ainda ser pior?
Fomos nós que criámos estes monstros?
Qual é a nossa parte de culpa?

18 nhận xét :

Pitanga Doce said...

BLUE, o mundo está cheio de casos que nem a ficção seria capaz de inventar. Ontem, finalmente, foram pra cadeia (à espera de julgamento) o pai e a madrasta da menina Isabella, morta e jogada do oitavo andar do prédio onde viviam em São Paulo. Ela tinha CINCO ANOS!!!
Acho que, se tivermos culpa é de não modificar as leis que existem em cada país. Aqui, ele terá direito a prisão especial porque tem o grau universitário. Ela não. Há de gramar na Penitenciária do Carandiru junto as outras mulheres que sendo mães vão" lhe fazer as contas". Ah, os Direitos Humanos??? E quem disse que eles são humanos???

beijos, Blue

Spectrum said...

A pergunta que deixas no fim faz todo o sentido. Os nossos silêncios são obviamente culpados. Somos todos culpados sem dúvida.
Beijo

1/4 de Fada said...

Perante a notícia, fiquei a pensar se não teria sido preferível a morte a uma vida tão horrível... Será que alguma vez esta mulher e os filhos terão a possibilidade de ter uma vida minimamente normal?

Patti said...

Por essas e por outras é que quando se fala em pena de morte eu fico sempre com dúvidas sobre o que opinar. Se bem que em casos como este e o da pitanga, a pena de morte é muito pouco.

pinguim said...

Hoje houve dois momentos no noticiário que me agoniaram: o que referes e o do assassino da pequenita espanhola.
estamos cada vez mais num nundo de loucos, livra...
Beijitos.

Só um reparo; não consigo "encaixar" o teu blog no Google Reader...

f@ said...

Há pouco é que ouvi essa "história" na cabeleireira... é que mem a lavar a cabeça tenho paz...oh Bluezinha já não basta todos os dias pobrezinhos com fome na ruas... bem sei que não tem mto haver mas o ser humano é mau por natureza,... doente,mau sei lá o que dizer... assustador

beijinhos das nuvens

Bernardo Moura said...

A nossa parte de culpa não é nenhuma.
Este monstro é de tal forma doente e maquiavelico que tem de estar afastado da sociedade até ao fim dos seus dias.
Infelizmente, existem muitos "monstros" neste planeta e grande parte deles tem a sorte de actuar em países onde as leis são brandas e o problema continua.
Este assunto é incomoda-me demais, não me vou alongar desculpe.
Bj

Carminda Pinho said...

Que culpa é que nós podemos ter?
Existem monstros destes e, talvez ainda piores...
Eu compreendo a tua indignação eu própria fiquei indignada, mas evitar este tipo de crimes não está nas nossas mãos, Blue.
Antes estivesse.

Beijos

macaw said...

minha querida ha coisas que hao-de sempre escapar ao nosso entendimento... esta e uma delas.

ainda hoje ouvi na radio algo sobre este caso. na voz do proprio foi dito que ele tinah consciencia que o que estava a fazer era errado mas nao conseguia evitar, era como se fosse um vicio.

seja como for, nunca entenderemos a mente humana na sua totalidade...

bjinhos e bom fim de semana!

Mary said...

Estou aqui Bluezinha!!!!
É terrível o assunto de que fala o teu post! Sem dúvida uma das notícias que mais me chocou até hoje, a mim e a muita gente. Como é possível existir alguém assim?! Eu acima de tudo tenho medo, tenho bastante medo que estas situações despoletem a descoberta de outras e por aí em diante, como um ciclo de horror!!
Infelizmente acredito que mais e piores situações, como a que falas, ainda existem e esses MONSTROS estão entre nós, vivem na nossa sociedade e cruzam-se conosco como pessoas absolutamente normais!!!
Não acredito que tenhamos qualquer tipo de culpa directa nestes casos, pois nehum de nós se atreveria a cometer tamanha atrocidade, mas acredito sim que não nos podemos calar, não podemos deixar de nos revoltar e punir ferozmente quem comete estes crimes!
No meio de tudo isto há vidas completamente destruídas, há imensa dor e traumas dificílimos de superar e isso sem dúvida é o que mais me deixa triste!
Beijinhos para ti minha querida

Ka said...

Sabes uma coisa Se por um lado penso como a patti, por outro vou um bocadinho mas longe e fico com vontade de ser vingativa, de deixar o homem vivo mas atormentar-lhe a existência até ao fim dos seus dias...o pior é que a ele tanto lhe faz e de qualquer forma o mal já está feito...

Beijinho

Coragem said...

Esta história sem duvida veio repugnar a opinião publica.
Cada vez mais acho que não conhecemos o vizinho do lado, digo isto também porque, aqui, sim aqui na net, são muitos os casos de garotinhas, que leio que gritam em silêncio o seu caso, ora de abuso sexual ora maus tratos fisicos e/ou psicologicos.
De certa forma somos todos culpados quando, suspeitamos mas viramos a cara, custa a acreditar percebe blue.
Acreditar e aceitar, que nos dias de hoje ainda se cometam crimes desta especie.
Mas são muito mais, do que podemos imaginar, acredite.

Beijinho

Filoxera said...

Se ele podia ter sido pior? Talvez, mas já foi quase ao extremo da maldade; ultrapassou, e muito, o que alguma vez pudemos imaginar de mau.
Se temos culpa? Não sei, se teremos, indirectamente. Tenho é a noção de que temos de viver muito atentos.
Beijos.

Sol da meia noite said...

Isto é muito complicado.
É a natureza humana que está em causa.
A questão é: do que é capaz o ser humano no que toca à maldade?
E envereda pelo caminho do mal a troco do quê? Sente prazer na dor dum seu semelhante? Sente-se dono da vida dos outros?
Infindáveis são as interrogações... as respostas são escassas e confusas. Difusas mesmo; chegando a virar argumentos ao ponto do culpado se dizer vítima, culpando outros dos seus actos... dizendo que ainda poderia ter feito pior.
Um horror.

Bom fim de semana, querida.
Beijinhos

jasmimdomeuquintal said...

eSTA HISTÓRIA CHOCOU-ME IMENSO E, COMO TENHO CLAUSTROFOBIA, NÃO CONSIGO DEIXAR O ESTADO DE LOUCURA A QUE ESTE SER FOI OBRIGADO A SUPORTAR. sOMOS NÓS QUE CRIAMOS ESTES MONSTROS!?

Oliver Pickwick said...

Ora, Velvet, não temos culpa de nada. Este cara é um psicopata, grau 3.
Por mim, aplicava-lhe a "Técnica Ludovico", uma "terapia", segundo rumores em boca de Matilda, desenvolvida na antiga URSS, nos anos 30. Consistia em fazer uma lobotomia em indivíduos deste tipo, deixando-os aptos apenas para trabalho menores: varrer ruas, catar papel, coisas assim. Ficavam mais bonzinhos que Madre Teresa de Calcutá.
Um beijo!

Sunshine said...

Até certo ponto sim... Se para uma pessoa ter "afecto" pensa que só o consegue aprisionando outros seres, talvez nós nos estejamos a esquecer de dar afecto a quem nos rodeia e estejamos a ajudar a transformá-los em monstros! É evidente que estes merecem castigo, por não conseguirem viver em sociedade.
E se olharmos para dentro de nós? O que é que vemos?
Obrigada pelo teu mimo, que muito me orgulha, mas já te expliquei por que não os levanto.
Beijinhos com raios de Sol

António Sabão said...

O Bush é responsável pela morte de milhões de seres humanos!
Contam-se pelos dedos das mãos quem se preocupa com isso!
A mim preocupa-me, capava o gajo!!!