4 May 2008

PARA A MINHA MÃE



Hoje é Dia da Mãe – como se, todos os dias, não fossem os dias da minha Mãe!
É que ela não se demite do cargo dia nenhum.
Alentejana, num tempo em que o machismo parecia impedi-la de voar, ainda assim voou.
Veio para Lisboa, licenciou-se, e sem nunca esquecer o seu Alentejo, foi sempre uma Catarina Eufémia lutando contra as injustiças e em prol dos mais desfavorecidos.
Tem o porte e a beleza de uma Rainha e também a sua primorosa educação.
Há 11 anos virou enfermeira do meu pai, único amor da sua vida, e por ele tem abdicado de grande parte das coisas que gosta de fazer.
Cada dia que amanhece, é para ela mais um dia de se preocupar com todos da família.
Vigilante.
É mulher, mãe, avó, porto seguro de todos nós.
Falo com ela todos os dias: "zangamo-nos muito mas não posso passar sem ela" escreveu o escritor , e eu assino em baixo.
E cito ooutro escritor quando diz “…mãe, obrigada por desculpares sem ser preciso eu pedir, todas as minhas injustiças e todas as minhas faltas, mãe, enquanto eu viver tu vives sempre comigo e quando eu morrer eu vou logo ter contigo”.
A minha mãe não é diferente de outras mães, mas, tem uma coisa que outras nem sempre têm: é incondicional!!!
Sempre foi e, mesmo que a dor e o sofrimento a abatam, tem sempre a força suficiente para nos puxar para cima.
Só pode ir buscá-la ao imenso Amor que tem dentro dela.
Saí dela, mas continuamos ligadas por um cordão umbilical que não foi nunca cortado.
São com ela as melhores recordações que tenho da minha infância:
A ida à missa à Igreja de São Nicolau e depois tomar o pequeno almoço à Ferrari, no Dia da Mãe quando era a 8 de Dezembro.
As compras na Baixa dos tecidos escolhidos a dedo para depois levar à modista que fazia os meus vestidos.
As viagens que fizémos a museus, a bailados, a livrarias. A ela devo toda a educação e cultura que tenho.
Com ela, tudo é feito como se de um ritual se tratasse.
Ainda hoje, e tanto eu como os netos nos rimos disso, se um livro acabou de sair ou saiu há muito tempo, não importa, se ninguém tiver, ela tem.
Num Natal de há anos, ainda por cá ninguém sabia quem era Adriana Calcanhoto, um dos seus presentes para mim, foi o 1º Cd da cantora.
Esteve comigo no parto dos meus filhos, e na saúde e na doença, nos bons e maus momentos, ela ali está como uma Rocha escondida num corpo já frágil.
Poderia encher páginas sobre a minha Mãe, mas acabo dizendo:
Enquanto tiver Mãe, nunca estarei sózinha.
Para ela, em singelas e simples palavras, aqui fica , em homenagem, um poema de Mário Quintana:

Mãe... São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o Céu tem três letras...
E nelas cabe o infinito.

Para louvar nossa mãe,
Todo o bem que se disse
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer...

Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do Céu
E apenas menor que Deus!
Gravura de Susana Tavares

18 nhận xét :

Luís Galego said...

E porque é um belo poema, e porque o inclui como Poema da semana e finalmente porque é o dia das nossas mães aqui fica maria teresa horta:

Respirar-te o sangue
bebendo-te o perfil
bordando-te o perfil
a ponto-pé-de sombra
e de flor
a ponto-pé-de amor.
Respirar-te o mover
bebendo-te o sorrir
bordando-te o sorrir
a ponto-pé-de parto
e de partir
a ponto-pé-de afago
e de flor:
minha mãe
meu amor

P.S E um beijinho para si enquanto mãe...

Girafa cor de rosa said...

Minha querida amiga, li o teu texto e as lágrimas vieram aos meus olhos. Comovi-me, mas eu sou assim baba e ranho:)! Mas é tão lindo e diz tanto!! Obrigada pela partilha. E ADOREI a pintura, aliás devo dizer-te que o teu cantinho está cheio de imagens ternurentas que muito me dizem. Beijinhos, um dia da mãe carregado de mimos e coisas boas. Beijos.

conhecimento said...

MÃE HÁ SÓ UMA!!! ÉS FELIZ por ainda teres a tua e que a tenhas por muitos e lomgos anos.

Patti said...

Que linda homenagem à tua mãe, Blue!

Espero que ela a leia.

Feliz Dia da Mãe, também para ti.

Bjs ***

Vieira Calado said...

Mão só há uma!

Um abraço

Tiago' said...

Além do Dia da Mãe, hoje também é o meu dia :)

Passa pelo meu cantinho =D

Tiago'

Filoxera said...

Amiga: dedicas à tua mãe um texto tão maravilhoso quanto ela. Que tenham ambas um dia muito feliz.
Beijos.

Xanda said...

Revejo a minha mãe em parte daquilo que escreves, mto bonito blue. Bjnhs e continuação de um excelente domingo.

Maria said...

Um beijo especial para ti, hoje

Coragem said...

Aproveito e dou um beijinho também na sua Mãe, adorei a forma como a descreveu.
beijinho

amigona avó e a neta princesa said...

Que bela homenagem! Beijos especiais...

Sol da meia noite said...

Lindo o que escreveste... lindo o poema que escolheste... doce o teu sentir...

Beijinho, querida e continuação de feliz dia!

* * * :-)))

Sophiamar said...

Em Domingo de Maio, desejo-te um feliz dia da Mãe, querida amiga.

Com mil beijinhos e um muito obrigada por seres quem és.

Bem Hajas!

Sunshine said...

Lindo texto, este com que homenageias a tua mãe! Gostei principalmente, porque revi a minha mãe, quando dizes que o amor da tua mãe é incondicional e que é forte como uma rocha.
Para a minha mãe o dia da mãe será sempre 8 de Dezembro, é o dia que a homenageio de forma especial! Depois de quase a ter perdido, devido a doença grave, não há dia em que não lhe dê um beijinho.
Beijinhos para ti e boa semana.

provokactor said...

mas...tu és enorme...mãe!
e tu também és enorme...
Sweet Velvet! Gosto de ti!

provokactor said...

...serà porke tu também és...
mãe?

Oliver Pickwick said...

Pelo que já disse aqui a respeito desta senhora "incondicional", nada mais justo que derreter-se nesta homenagem.
Mães são os nossos melhores referenciais, e como escreveu, todos os dias são destes seres tão queridos.
E se me dá licença, Velvet, mando um beijo para esta carismática e ativa senhora.

Maria Clarinda said...

LINDA a tua homenagem, Blue!!!!
Um jinho