2 October 2007

MEIAS TINTAS


Não sou de meias tintas:
Não de gosto de coisas assim-assim.
Ou amo ou odeio.
Sou de extremos em tudo.
Por isso, odeio o Outono.
Como se pode gostar de ver a noite chegar cada vez mais cedo,as folhas que caiem das àrvores e as deixam despudoradamente nuas,a melancolia e a tristeza que desce sobre a nossa alma, levando-nos, por vezes à depressão?
Não. Ou Verão ou Inverno.
O Verão é a minha estação preferida.Tudo pode acontecer nas quentes e sensuais noites de Verão quando o calor nos faz usar vestidos cada vez mais ousadamente despidos.
O sol queima-nos o corpo provocando desejos pecaminosos: beber bebidas coloridas que nos embriagam os sentidos,fazer amor na praia, à noite, mas com a areia ainda quente, dançar até o dia raiar,viajar, sonhar.
Amores de Verão que têm os dias contados, mas são infintos enquanto duram!
Não sendo possível ter Verão neste País que navega sempre em àguas mornas, então que venha o Inverno, a chuva, o frio, a neve.
As noites dormidas ao pé da lareira, corpos nús envolvidos em peles quentinhas e macias.
O après ski, bebendo chocolate quente para apaziguar o cansaço saudável de um dia de ski.
Definitivamente, o Outono é como um limbo onde nada acontece.
E o limbo está destinado àqueles que não pecaram muito. Só um bocadinho.
Para pecar, pequemos muito.

1 nhận xét :

a.filoxera said...

Verão. Definitivamente, o Verão. Os sentidos em alerta laranja...