6 November 2008

NAS NOITES EM QUE NÃO DURMO


Há noites em que não consigo dormir. Acordo com falta de ar e no meio da média luz do quarto sinto que a solidão é algo mais profundo do que qualquer um possa imaginar. É algo que corrói por dentro, sem nos darmos conta, como uma doença daquelas malignas que nos come bocado a bocado e depois não resta mais quase nada - só um grande, imenso e inevitável vazio.
E pergunto-me: porquê?
Que raio de programação foi essa que nos fizeram à partida que faz com que sejamos eternos "buscadores". Sei bem que o desejo é a falta,, que a busca é o que nos move e torna tudo mais vivo e intenso. Mas isso penso quando estou acordada e racional.
Nas noites em que não durmo, só sinto o peso de algo que não existe e que faz falta e que por isso mesmo, neste perverso paradoxo, me esmaga com as suas toneladas de nada, de esperas, de buscas e desencontros.
O dia acorda e atiro tudo, mais uma vez, para dentro da cama, para baixo dos lençóis, para fora do meu dia que prossegue e prossegue e prossegue...

22 nhận xét :

Maria said...

Estás cansada, BV. Se calhar foi de assistir aos directos na noite passada...
:)) (tenho que aligeirar a "coisa").
Vais ver que, depois de uma noite bem dormida, ainda te vais perguntar como escreveste este post...
:)))
Aligeira, vá lá. Sorriste? Era isso mesmo que pretendia!

Um beijo azul

Carminda Pinho said...

Nas noites em que não durmo...procuro imaginar a vida, amanhã, quando tudo já estiver melhor.
Nas noites em que não durmo...levanto-me, venho para aqui ver se há alguém como eu, que não dorme...e olha, que encontro sempre alguém...:)

Beijos

vovó said...

há tanta vida lá fora !!!...
sai!!!!
força aí!
beijocassss
vovó Maria

Tretoso Mor said...

Veludinho,

...E esta noite, já consegiste dormir?...

Experimenta não deixar de manhã, as coisas da noite debaixo dos lençóis, senão vais encontrá-las lá quando te deitares. Não sei como poderás fazer, mas tenta levá-las contigo e resolv~e-las durante o dia.

Dei lá, isto sou eu a falar, que já sabes quem sou!.. LOL

Tretices animadaas em tons de azul para ti.

http://tretas-da-vida.blogs.sapo.pt/

Antonio saramago said...

Um dos nossos grandes males é levar-mos problemas para a cama, quando devia-mos deixá-los pendurados num outro lugar qualquer.
Sempre se ouviu dizer que o travesseiro é bom conselheiro, mas quando se começa ás voltinhas debaixo dos lençois , é uma carga de trabalhos.
Outro dia nasceu e com ele tu vais sentir outra liberdade!

Si said...

Velvet,
Agora não tem desculpa.
Quando isso lhe acontecer, bata à minha porta, porque já sabe que a chaleira está sempre ao lume e não há nada melhor do que uma bebida quente para reconfortar estômagos embrulhados na insónia. Até pode fumar um cigarrito, junto à chaminé.
Mas chá preto não.
Tira o sono.
Beijinhos azuis.

sagitario said...

velvet,
como a entendo, também pertenço ao clube, mas tento ultrapassar, há dias que sim outros que não

Peter Pan said...

Linda Amiga:
Tem uma sensibilidade linda.
Também nos dá um brilhante e poderoso poder de lidar com a solidão de forma que maravilha, encanta e enternece.
Olhe, o que escreve é com uma sensibilidade linda, uma ternura e pureza de beleza indescritíveis.
Com respeito, estima e consideração pela deslumbrante e
terna pessoa de bem que é.
Beijinhos de amizade.
Sempre a lê-la com delicia e imensa atenção ao que faz e faz bem.

p.pan

duarte said...

a solidão existe,quando tudo que existe em nosso redor deixa de ter sentido.há sempre um raio de sol que nos aquece a alma,sempre um sorriso que podemos levar connosco para a terra dos sonhos e no, meu caso, as ingénuas dúvidas, os abraços, os risinhos de pré-adolescente da minha filha, servem-me de cabeceira, e acordo,assim,um pouco menos só, mas nunca cansado de buscar.
duarte (em eterna e apaixonada busca)

Carlos Barbosa de Oliveira said...

concordo com a Maria... isso normalmente é cansaço. Um fim de semana relaxado e as coisas compõem-se, I guess...
Conchinhas e beijinhos

Vekiki said...

Compreendo-te tão bem BV! O meu post desta semana, de viver no meio da multidão, era precisamente uma alusão a essa solidão. Podes simplesmente sentir solidão porque vives só, mas também podes sentir solidão quando vives numa casa com mais pessoas. E essa solidão, BV, também é muito assustadora!
Se precisares de companhia, estou por aqui, perto de ti :-)

Si said...

Velvet,
Posso pedir-lhe uma ajudita lá para casa??
Não é trabalho pesado, prometo....

1/4 de Fada said...

A solidão encontra-nos nos buracos mais escondidos, no meio da multidão, de noite ou de dia, e não adianta fugir. É certo que de dia tudo parece mais fácil, bem como quando estamos rodeados de gente, mas a solidão é algo de subtil, que se apodera de nós lentamente e nos corrói, como tu dizes. E chega uma altura em que nos perguntamos o que andamos por aqui a fazer, em que pomos as coisas nos pratos da balança e ela pende obstinadamente para um lado... O pior é quando essa sensação não passa com a luz do dia.

Patti said...

Também poderá ser cansaço, como já referiram antes e depois de uma noite bem dormida tudo parece menos negro.

Se é mesmo solidão, que nem o dia às vezes disfarça, então o caso muda de figura. Terás de ser tu a identificar o que te faz falta, o qeu precisas de mudar, renovar ou até deitar fora da tua vida e descobrir outros caminhos. E há tantos Blue e às vezes até bem simples.

Boa sorte e noites melhor dormidas. Mas n te acomodes aquela ideia do "esperar que passe".

FM said...

Que a falta de sono te inspire em sonhos especiais, preferencialmente a realizar neste mundo e neste "Hoje".
Beijos com Carinho e Essências.

Rafeiro Perfumado said...

Coitado é de quem te passa os lençóis a ferro...

Sunshine said...

Que esta noite seja de bons sonhos e que amanhã acordes com o Sol no coração.
beijinhos com raios de sol

Filoxera said...

Estou sempre a torcer para que possas voltar brevemente a dormir. E a ter sonhos cor-de-rosa, ou de outra cor que prefiras...
Um beijinho e um xi.

Oliver Pickwick said...

Gosto da minha própria companhia. E não há nada de arrogante ou presunçoso nisso. Tenho muitos amigos, mas gostaria de ter mais tempo só para mim.
Também pode conseguir ficar só sem se perturbar, Velvet. Treino e persistência são o segredo, gafanhota! ;)
Um beijo!

Justine said...

Deixa-me começar por ser pragmática, prosaica e um pouco pateta: isso com 1/2 Xanax resolve-se num instante...
...depois vem ao de cima o meu lado hedonista e egocêntrico e digo:ainda bem que a BV tem estas insónias e estas angústias, assim vai-me brindando com textos introspetivos magníficos!
Um beijo de solidariedade

Leonor said...

As noites que não durmo têm sido algumas, já que as insónias sempre me fizeram "companhia".
Umas melhores, outras piores, já aprendi que o melhor mesmo é sair da cama e aproveitar para fazer qualquer coisa, nem que seja só ver tv, quando não tenho coragem para fazer mais nada... e resulta sempre melhor do que me deixar angustiar... isso deixo para de dia, quando estou mais lúcida e posso rebater...

beijinho

Bernardo Moura said...

Este texto descreve muito bem o que se sente quando temos insónias. Com o tempo aprendi a lidar com elas de outra forma, saio logo da cama. Se voltar a ter sono muito bem, se não que se lixe. Mas na cama é que não me deixo ficar.

Bj