29 November 2008

PSE DON'T SHOOT HIM



Numa entrevista dada à cadeia de televisão ABC e divulgada 4ª feira, o Presidente eleito Barack Obama declarou:

- Os executivos dos grandes bancos devem renunciar aos bónus milionários e os da indústria automóvel devem parar de utilizar aviões particulares no contexto da actual de crise.

- Alguns empresários e patrões mostram-se alheios à realidade do país. A desistência por parte de dirigentes de bancos das compensações anuais, num momento em que o governo precisa avançar com ajudas financeiras deveria ser um exemplo de responsabilidade - continuou.

- Se já possuem 10 milhões de dólares e precisam colocar no desemprego funcionários, o mínimo que podem fazer é dizer "estou pronto para fazer sacrifícios eu também, porque reconheço que há pessoas que estão em pior situação e passam por um período muito mais difícil", disse ainda Obama.
O presidente eleito também reprovou com severidade os dirigentes dos três grandes grupos automóveis norte-americanos, por se terem deslocado a Washington em aviões particulares para pedir dinheiro ao Congresso, para evitar a falência das suas empresas.

Pensei a princípio que eles estivessem talvez surdos ao que se passa nos Estados Unidos, declarou Obama. É um problema crónico, não apenas na indústria automóvel (...) (mas) entre os líderes da indústria em geral, considerou. Quando pessoas recebem centenas de milhões de dólares de bónus em Wall Street e arriscam o dinheiro dos outros, isso mostra que não têm nenhuma ideia de como vivem os americanos comuns. E, (...) quando os fabricantes de automóveis (americanos) recebem salários mais elevados do que os colegas (asiáticos) da Toyota ou Honda, e perdem, no entanto, muito mais rapidamente que os construtores japoneses, significa que não vêem nada do que acontece.

Em 1963, também em Novembro, declarações do género, nas quais também se falava de desigualdades sociais, de pobres e de muito ricos, levou um Vice-Presidente à Presidência.

Dizem que a história se repete. Espero e desejo que esta seja uma excepção à regra.

Notinha: Este post foi descaradamente inspirado no do meu vizinho Jotabê, com a devida autorização.

12 nhận xét :

salvoconduto said...

Sonhar não custa, é de borla...

Abreijos.

Maria said...

Não quis deixar de passar aqui, para te agradecer mais uma vez. Mas estou cansada e nem consigo ler as letras sobre o fundo azul. Volto amanhã.

Beijos azuis

Rafeiro Perfumado said...

Discurso tão necessário como perigoso, para ele. Beijo.

Si said...

Se estas declarações levarem a uma política com elas consistente, Obama será, concerteza, o mais corajoso dos presidentes americanos, ou de qualquer outra nacionalidade, e o alvo mais apetecível para miras certeiras. Seja como fôr, a história já se fez, quando, contra todos os preconceitos raciais, ele foi eleito. E se tombar, o sonho americano demonstrará, com clareza, que nunca mais passará disso mesmo: apenas um sonho.

Jotabê said...

Ora bem.
Isto é quase como falar do nosso próprio cozinhado.

:)

Esse pressentimento que tive (espero que não passe disso), surgiu-me quando na televisão, iam arrancar com uma notícia de última hora, automaticamente e do nada ocorreu-me: “mataram o Obama”.
a notícia era acerca dos atentados na India.

Não sou muito dado a premonições, por isso estou mais ou menos descansado, porém, não podemos ficar alheios às extraordinárias semelhanças, quer no percurso, quer do discurso dos dois, na situação económica débil, e nas ameaças externas (em 63 vinham da URSS e Cuba)

Desde que por “admiração” um gajo mata John Lennon, tudo na América cabe na minha imaginação, seja na forma de pressentimento, na maior idiotice, ou no filme mais conspirativo que me passe pela cabeça

:|

:)

beijocas

mjf said...

Olá!
Inteiramente de acordo ;=)
Espero ...que desta vez tenhamos um final feliz...

Beijocas
Bom fim de semana

Pena said...

Maravilhosa Amiga:
Hoje, não venho comentar o seu extraordinário Post sobre a visão sócio-política dos procedimentos de Obama como presidente dos E.U.A...

Queria apenas deixar um beijinho

OBRIGADO

pena (Memórias Vivas e Reais)

duarte said...

time will tell,velvet...and we hope.
duartenovale

O Puma said...

Obama ainda não foi a testes

mas a equipa que está a escolher

dá garantias de que a história

não se repete

Carlos Barbosa de Oliveira said...

subscrevo a opinião do salvo conduto. Estes senhores da indústria são umas refinadas e insensíveis bestas ( desculpe, mas às vezes não me contenho).
Hoje, durante o Telejornal vi mais uma machadada na creibilidade dos americanos. A morte de um funcionário de uma grande superfície , esmagado pela turba,no momento em que abria a porta, no dia segunte ao Thanksgiving, deu-me a sensação de estar a assistir a imagens de um país do 3º mundo...

sagitario said...

é preciso acreditar num mundo melhor para todos, se não se fizer nada, então os capitalista serão sempre os donos do mundo e de nós

Patti said...

Lá coragem não lhe falta, oxalá consiga vencer esse muitos barões da economia americana.