13 December 2008

( 4 ) ESTE COMENTÁRIO DAVA UM POST


Que me desculpem os vizinhos, mas apeteceu-me fazer uma marotice.
Queria provar certas coisas e consegui.
Que me perdoem as excepções.
Claro que as opiniões que vou expandir são minhas mas não pretendo com isso ofender ninguém.

1º Não é possível manter um blog que se pretende interessante e com alguma qualidade, transcrevendo post após post mails que se recebam por mais engraçados ou interessantes que sejam. Porquê? Porque com a "teia" a funcionar todos os recebem. Por isso, só em casos muito excepcionais o faço.

2º Quem realmente distingue boa escrita e bons autores, não gostaria deste texto pelas razões expostas pela Patti.

Ora leiam:
É daquele senhor que eu detesto?Não tenho a certeza porque nunca li estas palavras, mas parece-me Bluzinha, que acusei o estilo. (n digo o nome para tu poderes revelar à vontade).Neste texto nada me comove ou emociona, pelo contrário é artificial, existem nele palavras horríveis como: guitarra, cheinhas, viagra, usem-na, pratos fortes, psicóticas, enchemo-las, cuidem-no.
E frases assassinas como:
- A maquilhagem foi inventada para que as mulheres a usem;
- As saias foram inventadas para mostrar as suas magníficas pernas;
- Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto;
- Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão;
- Nenhuma mulher vai reconhecer jamais diante de um homem, com sinceridade, que outra mulher é linda;
- Não podem pensar sem ficarem psicóticas, que podem entrar no mesmo vestido que usavam aos 18;
- sabem controlar a sua natural tendência para se culpabilizarem.
E mesmo que não seja ele, achei de uma insensibilidade atroz, banal, nada mexeu comigo.
Esta pessoa entende pouco do que fala, apesar de querer dar a entender que entende muito.Pelo menos daquilo que eu penso das mulheres (opinião muito pessoal).
Tu gostaste do texto e ainda bem. É porque te identificas com o que ele escreveu e vês semelhanças. É natural, todas temos vivências diferentes e vamos encontrar parecenças em muitas coisas.
Olha, eu às vezes identifico-me imenso com os meus opostos e até fico surpreendida.E coincidentemente, estou a dar os últimos toques num texto sobre nós mulheres, não numa perspectiva tão física como este que postaste, mais interior e muito provavelmente, também se poderá dar o caso de pouco concordarem com as minhas palavras.
É assim mesmo, faz parte da vida ser na diferença que se enriquece o Eu.
Bom post este, que nos põe, principalmente a nós mulheres a pensar sobre o que queremos e o que pensamos de nós e da vida.

Patti,
eu sabia que tu irias cheirar à distância o estilo. E não gostei nem me identifico com o texto. Mas, deixando de lado o estilo que tem os defeitos que apontas, lamento de certa forma que o que ele diz não seja verdadeiro. E sei que não é, salvo raríssimas e honrosas excepções. Num mundo ideal deveria ser, mas a grande maioria das pessoas preocupa-se muito mais com o invólucro do que com o conteúdo. Com o tamanho do embrulho do presente do que com o valor dele. E quando falo de valor não me refiro ao monetário, mas à intenção com que foi comprado.
Era bom que os homens olhassem para uma mulher independente do tamanho e dureza do peito, das rugas na cara ou das estrias na barriga. Mas, deep down sabemos que não o fazem.
Era bom que as nossas amigas gostassem de nos ver bonitas, vencedoras e com sucesso. Mas são raras.
O bonito, o belo, o perfeito é o que vence na sociedade em que vivemos. Quase tudo vale pela aparência e daí as máscaras com que nos cruzamos todos os dias.

E só para aliviar, porque hoje estou numa de bipolar, olhem lá este cartoon...chegado por mail.

Nota: o autor é realmente Paulo Coelho

7 nhận xét :

salvoconduto said...

Na vida há um tempo para tudo.

Abreijo.

kakauzinha said...

Bluezinha, já lá vai o tempo em que eu me preocupava com a opinião masculina, graças a Deus!

O divórcio dá-nos uma independência difícil de abalar, por isso preocupo-me é com o que penso quando me vejo ao espelho. Se os homens não gostarem... paciência! ihihih!

Bjus blues****

Filoxera said...

Eu gosto de mim, apesar de começar a notar algumas diferenças que o tempo trouxe...
Beijos.

de dentro pra fora.... said...

Gostei do teu cartoon

Tretoso Mor said...

Veludinho,

Eh pá!... Tanta coisa para dizer aqui!...

Bom, revelador, revelador, é a excelente opinião que as mulheres têm dos homens!...

Possivelvente os homens também contribuiram para isso, mas não posso esquecer um conceito "batido" que diz que quando a quezília surge entre duas pessoas a culpa é sempre dos dois!...

O que fez realmente as mulheres seres tão cépticas relativamente aos homens?...
O que as faz pensar que quando um homem as aprecia pelo seu interior, o esteja a fazer para lhes agradar?...

Este não será um "preconceito" que as mulheres têm em relação aos homens?...
Aliás, esta não será realmente a forma de pensar das mulheres?...

Não me alongo com mais TRETAS!...

Tretices azulinhas para ti.

http://tretas-da-vida.blogs.sapo.pt/

Patti said...

Ah sua peste, a pregar partidas!

Pois realmente aquilo não soou a franqueza, fosse dele ou de outro homem qualquer.

Os homens quando falam sobre nós com sinceridade dizem palavras e frases inesperadas, nada de clichés.
E é nesses que eu confio.
Beijinhos

Vekiki said...

Sabes Velvet, eu tenho uma grande luta comigo própria. Gosto de me ver ao espelho e de gostar de ver o que lá está reflectido. Não para agradar a este, aquele ou o outro. Para me agradar a mim mesma! Eu sou casada há 20 anos, tenho quatro filhos, não vou ao ginásio nem faço tratamentos especiais de beleza. Deixei de trabalhar fora de casa há nove anos. Nunca deixo de me arranjar como se fosse sair. Com tudo o que tenho direito. Acessórios, sapatos/botas, tudo a condizer e bonito de se ver. Porque gosto de saber que estou bem e de me sentir bem. Quando faço dieta, não a faço a pensar que tenho de agradar. Faço-a a pensar que tenho de tratar de mim. Gostei de tudo o que aqui publicaste!
Beijo