19 February 2009

FANTASIAS


Escrevo
e me descrevo
sou várias,
sou única

E a cada frase,
em cada verso
dispo-me
e transformo -me.

Às vezes exagerada
Noutras um pouco acanhada
Vou contando a minha vida
De uma forma nublada.

Escondo dramas,
crio romances,
mas as fantasias são minhas
e só me pertencem a mim.

16 nhận xét :

salvoconduto said...

Está bem que sejas única, mas há fantasias que se repartem, nem que seja daqui a 1 dia, 23 horas e 48 minutos. Vou esperar para ver!

Abreijos.

f@ said...

Olá,

... Fanta s ias... a esta hora...
tenho de ir dormir...
deitar tarde e cedo erguer é uma prisão para fantasiar...

boa noite e beijinhos sem nuvens

Maria said...

Não podia estar mais de acordo...
... com a forma nublada...
:)
Porque tu, BV, não existes!

Um beijo amarelo ovo

Miepeee said...

Nao quero saber daquelas fantasias com bolinha vermelha mas certamente ha outras que podes partilhar connosco :P
Beijinho e um bom dia.

Si said...

Ao escrever, eternizamos os sentimentos assim, como se os congelássemos no tempo, colocando-os numa montra. Os que passam e os vêem podem ficar com uma leve impressão, mas nunca conseguem levar com eles a verdadeira, a fantasia exacta que a nossa mente criou, a imagem que os nossos olhos viram quando a tranformámos em letras.
Beijinhos azuis

Patti said...

Descrevermo-nos é o que acontece quando escrevemos, mesmo que não estejamos a falar de nós.
Mas é preciso muito, muito mais para que os outros nos conheçam.

de dentro pra fora.... said...

Sem dar conta , assim de mansinho vamos escrevendo e no meio de todas essas palavras fica sempre um pouco de nós, mesmo que as vezes disfarçado...mas estamos lá, nem que seja só um pouquinho :)

Beijinho

Carlos Barbosa de Oliveira said...

Se é verdade que quando escrevemos nos descrevemos, também é verdade que só o fazemos na medida do que desejamos dar a conhecer.Procuro respeitar esse limite.

de dentro pra fora.... said...

Oh! esqueci de dizer para passar lá por casa, está bem!?? :)

Gata2000 said...

É assim para mim a escrita.

Filoxera said...

Fantasiar, imaginar, é livre e só nosso.
Beijos.

ematejoca said...

Que lindo poema, Veludinho. É assim exactamente como te imagino.
Dentro da verdade há sempre uma nuance de poesia...

Veludinho, diz por favor, as minhas 3 mentiras, pois todos/as querem saber o resultado, mas eu tenho curiosidade de saber o que tu pensas, quando estou a mentir.
Deixa as mentiras no meu blogue, e o desafio, se aceitares fazes mais tarde. OK?!

Uma ajuda: Poucas respostas certas!
Ninguém faz uma ideia certa da minha pessoa.

HELAU! HELAU! HELAU!

Em Colónia (o nosso inimigo) diz-se: Alaaf!

ematejoca said...

Que lindo poema, Veludinho. É assim exactamente como te imagino.
Dentro da verdade há sempre uma nuance de poesia...

Veludinho, diz por favor, as minhas 3 mentiras, pois todos/as querem saber o resultado, mas eu tenho curiosidade de saber o que tu pensas, quando estou a mentir.
Deixa as mentiras no meu blogue, e o desafio, se aceitares fazes mais tarde. OK?!

Uma ajuda: Poucas respostas certas!
Ninguém faz uma ideia certa da minha pessoa.

HELAU! HELAU! HELAU!

Em Colónia (o nosso inimigo) diz-se: Alaaf!

Pitanga Doce said...

E tens todo o direito de esconder dramas e criar romances porque são teus, e só tu os entende como ninguém.

boa tarde Blue

C NARCISO said...

Fatasias....
Dar-lhe um beijo... (é uma fantasia).
rsrsrs
Anime-se!

1/4 de Fada said...

Há muito tempo que não apareciam poesias tuas... ainda bem que voltaram.