18 February 2009

VERBO SAUDADES


Sinto uma saudade descabida. Saudade descabida porque não cabe em mim mesma. Não cabe em lugar algum. Transbordou. Saiu da borda. Uma saudade estranha. Uma saudade de ninguém. Uma saudade que não tem nome ou um endereço específico. Saudade de ser tão igual e fazer toda a diferença. Saudade de gostar dos mesmos lugares e de bebidas tão diferentes. Saudade do calor, do cheiro, do gosto. Saudade do toque, do beijo, do carinho. Saudade com remetente e sem destinatário. Saudade sem preço, sem endereço e sem data para expirar.
Não sei qual é o verbo exacto que deve acompanhar esta palavra tão densa. Quando tenho saudades também sou as saudades. Penso saudades, sinto saudades. Vivo as saudades…respiro ar novo mas que nem por ser novo não deixa de estar contaminado por ela, a dolorida, ardida e incompreendida saudades. Parece que esta palavra é plural e ela realmente é. Sempre plural, as saudades não sabem ser singulares.
Sempre que sinto saudades de um momento, de uma pessoa ou de qualquer que seja o objecto, este vem directo de um sótão empoeirado onde as memórias são guardadas. Vem também de uma memória que se encontra na cristaleira de cristais raríssimos, localizada perto do coração. Vem da sala onde guardo as minhas músicas, próximo das orelhas quando dizem respeito às músicas ou ruídos de vento ou ondas de mar. As saudades espalham-se em pontos estratégicos do meu corpo. As vezes acredito que embora eu tenha uma forma que me faz ser identificável como eu mesma, cada fragmento de célula meu, tem saudades específicas.
Saudade do que ignoro me falta viver.

33 nhận xét :

Donagata said...

Como eu te entendo. Texto fantástico. Adorei.

Um beijo ronronado.

salvoconduto said...

Já te deste conta de que só quem quem entende a palavra saudade te pode compreender?

Abençoada língua portuguesa.

Abreijos

Carminda Pinho said...

Essa palavra saudade...
Belo post. Parabéns.

Beijinhos

ematejoca said...

Foi uma portuguesa, que pronúnciou pela primeira vez a palavra
"saudade" como já dizia o Augusto Gil. Escreves muito bem, Veludinho!

Esta madrugada venho trazer-to um desafio___ é muito interessante, porque tens que tentar acertar nas minhas 3 mentiras.

vovó said...

está quase achegar... aqui no burgo, há um jardim, onde por esta altura do ano, as glicínias começam a rebentar e envolver-nos com o seu intenso e doce perfume. sempre que por lá passo, fecho os olhos, páro e imagino estar no quintalda minha casa... só falta o cheiro a maresia, mas o outro, já me contenta... todos os anos a cena se repete... acho que isto também é saudade...
beijocasss

Vekiki said...

Uau!
Também sinto assim :)

Si said...

A complexidade da própria palavra faz com que se torne única, e os portugueses foram quem a inventaram.
Por isso não há traduções possíveis e mesmo o que exprimimos com ela é tão difícil de definir.
Excelente texto!
Beijinhos

Sara said...

Sentir melancolia por algo que partiu e do qual se espera retorno, chega a ser uma dor prazerosa. Um bom português chega a ter saudade de sentir saudades.

BC said...

O texto está fantástico, gostei muito mesmo apesar da tua nostalgia.
E se me pertmites essa saudade chama-se AMOR.
AMOR embrulhado com SAUDADE E FAZ UM COCKTAIL, complicado de gerir, mas tudo mudará, para melhor e assim não precisas viver o passado, mas sim o presente todos os dias da tua vida!!!!
Beijo
Isabel

Gata2000 said...

Antes saudades do que está para vir, do que do que já não é. Há nessa saudade qualquer coisa de positivo, de esperançoso! Miaus

pedro oliveira said...

Há que aproveitar momentos, pessoas e lugares para termos saudades.è bom sentir saudade,quer dizer que algo especial nos falta e temos de ir ao encontro, nem que seja de memórias

Patti said...

Essa forma descabida da saudade que sentes e falas no início do texto, nunca a tive a esse ponto, daí não me conseguir colocar na tua pele ou até entender da maneira correcta.
Gosto de ser sempre franca nos comentários, nem que seja numa frase curta e não chegar e escrever meia dúzia de palavras, só para marcar presença.
E daí, voltando ao princípio deste comment, não poder comentar a essência do texto em si, podendo apenas dizer que descreveste muito bem a forma como te vens sentido.
Como um grito. Talvez.

Julgo que foi aqui que já disse que devemos investir tudo o que temos no agora, porque já não sobra tanto como pensamos.

Bejs Velvet e arrebita.

BlueVelvet said...

DonaGata,
obrigada pelas palavras e pelos ron-rons.
Beijinhos

BlueVelvet said...

Salvo,
provavelmente tens razão.
Mas se não fosse portuguesa, talvez não soubesse exprimir-me assim, mas senti-la-ia na mesma.
Abreijinhos

BlueVelvet said...

Carminda,
que bom ver-te por aqui.
Obrigada.
Beijinhos

BlueVelvet said...

Ematejoca,
já vi o Desafio. Grande malandra:)
Beijinhos

BlueVelvet said...

VóVó,
claro que isso é saudade.
Mas é uma saudade boa:)
Beijinhos amiga

BlueVelvet said...

Vekiki,
uau, que bom:)
Beijokas

BlueVelvet said...

Si,
obrigada pelas suas palavras.
Beijinhos

BlueVelvet said...

Sara,
bem-vinda.
Eu preferia não ser portuguesa, para não sentir essa saudade:)
Veludinhos azuis

BlueVelvet said...

BC,
pois é mesmo o Amor que me faz sentir esta Saudade.
Cocktail bem melancólico, como dizes.
Beijinhos

BlueVelvet said...

Gata 2000,
essa saudade do que está para vir é uma espécie de Esperança?
Beijinhos

BlueVelvet said...

Pedro,
mas às vezes as memórias doem muito:(
Beijinhos

BlueVelvet said...

Patti,
melhor do que ninguém sei como são os teus comentários, porque tenho o privilégio de os ter diariamente.
Mas resumiste muito bem: um grito, sim.
Obrigada e beijinhos

1/4 de Fada said...

Saudade é uma palavra bem portuguesa. Conheces aquela música dos Trovante que se chama "Saudades do futuro"?
Pois eu, apesar de não gostar de perder muito tempo com nostalgias, percebo lindamente esse teu sentimento. E, principalmente, acho que o descreveste maravilhosamente. Quem é que nunca se sentiu assim, nem que seja por instantes?

Rafeiro Perfumado said...

Eu também tenho momentos assim, mas não lhes chamo saudades. Chamo-lhes indecisões, medos, ânsias...

Beijo!

Pitanga Doce said...

Quando estou numa fase assim , traduzo tudo com uma frase: "saudades de mim".

É isso que tens, menina. E mais nada.

beijos

f@ said...

Olá...
que verbo e em que tempo... singular... mto... plural... adjectivo e até substantivo...

que eu levo para as nuvens...
re lembrar...
tb faz sentido levar para todos os lugares... para as nuvens para a praia... para adormecer e acor dar...

Beijinhos das nuvens

Carlos Barbosa de Oliveira said...

Belíssima Elegia da Saudade. Só quem tem uma vida cheia pode ter saudades. É uma riqueza a que nem todos podem aceder.

Filoxera said...

Ansiedade rima com saudade.
Beijos.

BlueVelvet said...

1/4 de Fadas,
os Trovante ou o Luisinho são uma paixão minha.
Saudades do futuro, o mais possível.
Beijinhos, amiga

BlueVelvet said...

Rafeirinho,
também eu.
Mas foi para dar um ar mais chic à coisa, percebeste?
Raufs azulinhos

BlueVelvet said...

Pitanga,
e eu que me esmerei tanto e tu reduzes tudo a uma frase tão simples: saudades de mim.
E não é que tens razão? Cobertinha de razão:)
beijinhos