15 December 2009

DESATINO


Há palavras que têm sabor, palavras que se deixam degustar enquanto as sentimos rolar por sobre a língua antes de abrirmos ao de leve os lábios para as deixarmos sair… Enquanto existem em mim sabem a sonhos… a esperança… quando mas calas com um beijo e fogem para a tua boca sabem-me a amor e a paixão… quando mais tarde as exalas inesperadamente sabem-me a destino… quando mas sussurras ao ouvido… quando mas gravas com os dedos sobre a pele… quando mergulho os meus olhos nos teus e as vejo navegar a tua alma… quando vislumbro uma sílaba perdida no canto da tua boca e provo uma letra apressada no gosto do teu sorriso…

Há palavras que têm cheiro… a mil passeios de mãos dadas… a parque… a praia… que soam como música perdida nas estrofes de vento que refrescam o verão… que uivam na tempestade para que as lembremos para sempre… que cantam para nós de manhã para que o nosso despertar seja suave e melodioso… que nos imprimem vida, movimento… ritmo…

Há palavras que nascem bem dentro de nós e que ficam lá mesmo depois de as gritarmos ao vento e de as levarmos pela mão a conhecer o mundo de outra pessoa… palavras que embalamos sem mesmo nos darmos conta e das quais nos alimentamos com cada vez mais avidez…

São palavras que um dia nos batem à porta de mansinho e nos pedem para entrar… e não encontramos forças para as mandar embora… e deixamos que fiquem e que, aos poucos, vão tomando conta de nós… exigindo ser o nosso centro… o âmago de tudo… E, quando enfim, derrubadas todas as barreiras, nos preenchem, querem mais… querem ser partilhadas… porque são especiais… porque querem colorir os dias daqueles que amamos e unir-nos ainda mais… sem pressas… porque têm todo o tempo do mundo para nos fazer felizes…



15 nhận xét :

Pitanga Doce said...

Ai Blue! E as palavras escritas? Aquelas que guardamos e lemos quantas vezes quisermos!E a cada vez que as lemos parece que toca um sino cá dentro porque sabemos que foram escritas tão somente para nós!
Tu deves ter palavras guardadas assim.

kakauzinha said...

E são lindas as tuas palavras, lindos os sentimentos, em perfeita harmonia.

Vive todos os momentos com intensidade porque são presentes que a Vida nos dá. Embrulha-te em felicidade e prende-a com laços de sorrisos.

Beijinhos bery bery blues**

josé luís said...

miss veludo,

a coisa mais bonita que já li sua... porque as palavras também são isto para mim.
envio-lhe a confissão de eugénio de andrade:

«as palavras

são como cristal,
as palavras.
algumas, um punhal,
um incêndio.
outras,
orvalho apenas.
secretas vêm, cheias de memória.
inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.
desamparadas, inocentes,
leves.
tecidas são de luz
e são a noite.
e mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

quem as escuta? quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?»

... e depois de ler as suas, sei que há um ditado que é sempre enunciado de forma errada, porque na verdade é assim: "uma palavra vale mil imagens".

josé luís

josé luís said...

miss veludo,

e esqueci-me de lhe pedir se me deixa publicar no meu palavrog este seu "desatino" (apesar de atinado) como fábula incompleta (apesar de completíssima), pode ser?

Patti said...

Ah e o que eu gosto de ver escrever assim...desatinada.

BlueVelvet said...

José Luis,
pode levar o Desatino à vontade.
Veludinhos da Miss Velvet

BlueVelvet said...

Patti,
que bom. Já tens net!
Bjs

pedro oliveira said...

Posso ter-te roubado o pombo, agora a força das tuas palavras não consigo.
bjs

Si said...

E há palavras que nos deixam assim: sem palavras.
Muito bonito Velvet, a condizer com o novo look do blog, que está um espanto!!
Beijinhos

Fernanda said...

BlueVelvet!

Este texto é duma doçura e perfeição impressionantes.

Lindo!
Que bom esse sabor das palavras, essa partilha.

Parabéns.

Beijinhos

made in ♥ love said...

eu guardei estas tuas palavras :)

Um beijinho
Eduarda

BC said...

Como sempre o bom gosto das tuas palavras, bem ditas, bem escritas, arrebatadoras!!!

E umas imagens de Natal deliciosas como sempre.
BEIJINHOS

Carlos Barbosa de Oliveira said...

É tão bom voltar a vê-la escrever asssim! Foi com textos destes que eu me tornei seu leitor assíduo.

Filoxera said...

Os olhos já não me permitem ler. Mas ouço que escolheste a mesma música que tenho há uns dias no meu EQ...
:-)

Pó de Estrela said...

Que lindo texto!
Adorei a forma como escreves.
Enches-nos sem pressas e colorindo os nossos dias!

Beijinhos cheios de Pó de Estrela