8 December 2009

A TRADIÇÃO AINDA É O QUE ERA

Maternal Kiss by Mary Cassat 1897 Philadelphia Museum of Art


Embora a maior parte das pessoas nem se lembre porquê que hoje é feriado, o facto é que se celebra hoje o dia de Nossa Senhora da Conceição. No meu tempo ( ai, como odeio esta frase...) de criança e adolescente, era também o Dia da Mãe. E assim continuou até hoje, embora em Maio a minha mãe sempre ganhe uma flor ou um livro, que são as suas prendas preferidas.
Mas o 8 de Dezembro era um dia mágico. Comíamos pouco em casa, porque naquela altura tinha que se estar 3 horas em jejum para se poder comungar, vestíamo-nos a preceito e rumávamos à Baixa.
Lembro-me de alguns dos vestidos que vestia nesse dia: uns eram de bordado inglês com uma fita de veludo na cintura e outros tinham favos. A minha mãe sempre gostou de favos nos vestidos e passou-me esse gosto. Quando chegou a altura de fazer o meu vestido de debutante, aquilo com que mais me preocupei, além do tecido que já se sabia ter que ser branco e do feitio, linha princesa, o que eu não me cansava de dizer era que tinha que ter favos.
Enfim, dizia eu que rumávamos à Baixa, mais precisamente à Igreja de S. Nicolau a cujo coro pertencia e assistiamos à missa.
Depois, seguia-se um lauto branch na Ferrari e uma visita sagrada: íamos sempre a uma papelaria pequenina, ( Papelaria da Moda) que ficava na rua de S.Nicolau, onde comprávamos os cartões de Boas-Festas para enviar a amigos e família e as folhas de papel para embrulhar os presentes.
Era uma espécie de ritual, onde não faltavam as gargalhadas, porque normalmente escolhíamos sempre os mesmos cartões e quem o visse primeiro é que tinha direito a ficar com ele.
À tarde íamos ao cinema e quando voltávamos para casa, era certo e sabido que na mesa do jantar o meu Pai resmungava:
-Pois, no Dia do Pai não acontece esta festa toda.
Claro que à sobremesa era sempre surpreendido por uma bela caixa de bolos da Ferrari, o que o levava a dizer:
-Bem, não se perdeu tudo.
Devido às circunstâncias da vida, hoje já não vamos à Baixa, nem à Ferrari nem ao cinema neste dia.
Vamos à missa, mas na Igreja do Colégio S.João de Brito e voltamos a correr para casa para o meu pai não ficar muito tempo sozinho.
E, inevitavelmente, olhamos uma para a outra, com uma lágrima de melancolia ao canto do olho: - Que saudades daquele tempo!
Mas o dia continua a ser o Dia da Mãe e para dizer a verdade, a minha mãe bem merecia que todos os dias do ano fossem Dia da Mãe.


14 nhận xét :

josé luís said...

miss veludo,

já viu o poder das palavras? ler esta sua belíssima memória fez-me voltar a ser criança... os meus rituais não eram estes, mas é como se fossem - lidas estas linhas apenas sentimos que as recordações são mais fortes que tudo.
obrigado pelo previlégio da partilha das suas...

Si said...

E quem é que disse que não o é todos os dias?
Ser mãe é um privilégio que nos é demonstrado todos os dias, pelo riso de um filho, um olhar travesso, um beijo surripiado ou a alegria tola de rasgar papeis de embrulho, que escondem surpresas
OS dias de valem o que valem. E mal daqueles que só então se lembram.
Beijinhos

de dentro pra fora.... said...

Ora bem eu acho que todas elas e nós que também o somos o merecemos...todos os dias!
Fizeste-me lembrar de um vestido que fiz para a minha filha quando ainda era pequenina, aos favos...e queres saber da melhor, nunca ninguém mo ensinou, fiz á minha maneira e ficou muito bem (modestia á parte)sempre gostei de inventar

Um bom dia da mãe!
é o dia da Senhora que me emprestou o nome

salvoconduto said...

Digas o que disseres o teu pai é que tem razão, no Dia do Pai não acontece essa festa toda, vá-se lá perceber por quê...

BlueVelvet said...

Salvo,
se calhar, porque como diz o povo:
Os filhos da minha filha,
meus netos são.
Os filhos do meu filho,
serão ou não!
HeHe!

Turmalina said...

Adorei o post porque aqui hoje é feriado justamente por causa de Nossa Senhora da Conceição. E depois do que você escreveu gostei mais do dia.
Pelo menos agora ganhou um significado que eu compreenda melhor :o)

tulipa said...

Minha Querida
todos os anos passo por má e insensível quando demonstro os meus ideais nesta época do ano - sou totalmente "contra" a solidariedade apenas nesta época do ano; eu faço solidariedade todo o ano e por isso me irrita esta fase hipócrita de milhares de pessoas, não alinho, mas também não manifesto mais publicamente (no blog) isso.

Há blogues que não morrem nunca...é o caso do meu "KALINKA"
Ainda hoje pessoas se dirigem a mim chamando-me "kalinka", ficou o nome associado a mais de 3 anos de existência do 1º blog que tive.
Nunca eliminaria nem fecharia as portas do kalinka, pois no meu modo de ver, os blogues são como um diário onde eu me confesso e faço confidências do meu estado de alma; muitas vezes me apetece ir lá relembrar coisas passadas.
Que saudades!!!
Há coisas assim, com um carisma tão grande que toda a gente se lembra delas, nem todos gostam mas todos se lembram. E...marcam fases importantes das nossas vidas. Porque me fui lembrar agora do kalinka, que terminou em Março de 2008...?
...
Beijinhos.

tulipa said...

É isso mesmo, acabei de dizer num comentário, que faz hoje 35 anos que baptizei o meu filho, porque era, naquele tempo, um dia muito especial:
Dia da Mãe.

Tens razão, a maior parte das pessoas nem se lembra porquê que hoje é feriado, o facto é que se celebra hoje o dia de Nossa Senhora da Conceição.
SIM, também para mim o 8 de Dezembro era um dia mágico.

Obrigado por te lembrares!!!

JPD said...

As nossas mães merecem tudo.

Saudações

BC said...

O dia 8 de Dezembro será sempre o dia de Nossa Senhora da Conceição mas ficará sempre aquela lembrança longínqua de comemorarmos também o dia da mãe, e penso que isso acontecerá com muita gente.

A imagem que escolheste é linda, gosto imenso.

pedro oliveira said...

O que seríamos nós sem as nossas memórias?...

Tite said...

Gostei de ler tudo Veludo!

Eu não tinha esse ritual. Tinha outro mas também festejava nessa data embora depois tenham mudado para acertar agulhas com os filhos.

É a lei da vida!

Beijosssss

Sunshine said...

Este também continua a ser o Dia da Mãe para a minha mãe, o meu é em Maio.
beijinhos com raios de sol

ematejoca said...

Fui-me embora no dia 8 de Dezembro porque comecei a chorar mesmo.... lembrei-me da minha mãe, que nunca aceitou o Dia da Mãe em Maio, para ela continuou a ser o dia 8 de Dezembro. Nem sei a razão, pois ela nunca foi muito religiosa.

Como são comoventes e belas as tuas memórias, minha cara Velvet, também estou ansiosa por ler a tua história de Natal publicada no "pó de estrelas".
Se não estás certa do final da minha, vai ler o meu comentário no "ematejoca azul".

Boa noite!