19 April 2008

CONTO MACHO



Vou escrever um conto macho.
Daqueles que só homens sabem escrever. Uma história que me valha uns bons diálogos e nenhuma abstração.
Porque o homem é realista, não enrola e não chora.
Isso, vou escrever um conto que não chora.
Em vez de metáforas, vou usar um pouquinho de pornografia, fica mais selvagem.
Porque o amor, quer dizer, o desejo, é animalesco mesmo. Não há por que maquilhar nada.
E homem que é homem só fica por cima, em tudo (em tudo).
Ah, fica bem descrever detalhes da anatomia também. Uma ou outra consideração audaciosa sobre o empinado dos bicos dos peitos da mulher, o rubor das suas bochechas, a pele ficando toda ouriçada, enquanto o homem entra e sai, em vezes incontáveis e ofegantes.
Mas muito viris!
Não faz mal salpicar alguns defeitos que o próprio homem – na sua voz, claro - admite para a história não parecer tão presunçosa uma vez que mesmo os mais imperfeitos homens são capazes de proporcionar protecção, zelo e prazer a qualquer mulher.
E convém alguma frase de efeito, lida num livro, que funcione para que o conto retome o seu caminho:
"Aparece, então, o amigo, para quem o homem conta as suas glórias e destila respostas espirituosas e sábias sobre as agruras da vida".
E termina...
O conto macho termina vaidoso.
Afinal, pode haver alguma mulher que o leia, não é verdade?
É fácil escrever um conto macho!

18 nhận xét :

Patti said...

Então e aquela parte das cervejolas e tremoços, da bola, dos filmes de guerra e do ar perdido dentro de uma loja?
Também são coisas típicas dos homens, não é?
Todos temos ....

Sol da meia noite said...

Tanto mais a dizer, minha amiga...
Enfim... :-)

Beijinhos

Luís Galego said...

Existe de facto todo um conto masculino que é interiorizado pela sociedade como se fizesse parte da realidade feminina. Aplaudo este post porque tem a clarividênca de pôr o dedo na ferida. Os clichés masculinos são amiude transportados para as artes, por exemplo, e doutrina-se como se fosse a verdadeira identidade masculina. Em suma, as mulheres estão um pouco dispostas a tudo e o homem central no triangulo (2 mulheres e um homem, em regra), continua chefe do seu harem.

Bom post!!!

comecardenovo said...

Com que então um conto macho?!
obrigada pelas dicas sobre felinos, fiquei curiosa.
bjocas e bom fim de semana...

Sophiamar said...

Um conto macho bem contado. Haveria muito mais para dizer mas a caricatura está tão bem feita.

Beijinhossss

Bom fim de semana!

Pena said...

Simpática e Terna Amiga:

Olhe, desculpe, o homem que é homem também chora e é realista.
Acredite, que nunca contaria a minha virilidade a quem quer que fosse.
Sou homem e prezo muito a minha virilidade, mas respeito-a muito a si e a todas as mulheres. São lindas!
A minha masculinidade expressa prazer, é óbvio, mas sigilo absoluto que nunca revelaria.
Um conto inédito que fica registado.
Beijinhos amigos que a consideram e estimam muito.
Com respeito e muita consideração.
Sempre a lê-la atentamente

pena

Um Momento said...

Ei... eu sou uma mulher e li o conto:P
Mas olha lá... sempre por cima? Em tudo , tudo...
É mesmo macho!
Gostei e sorri:))))))))
Beijo GRANDE Doçura!!!!!!!!

(*)

Coragem said...

Gostei de ler, mas... hummm sempre por cima em tudo? naaaaaaaaa
Não lhe dou esse gostinho :))))
beijinho

LeniB said...

Um conto macho deve ser mesmo fácil de escrever: é só tentarmos utilizar uma cabeça, sem querer ser mal-educada.

f@ said...

Blue... não vou defender todos os homens... mas a deles mto especiais... mesmo mto...
tb os há sem h... tal como há mulheres mto especiais e outras sem o m ... somos filhos do que aprendemos da sociedade que nos rodeia do tempo da paisagem e da nossa capacidade de ir + longe... ou parar pelo caminho...
beijinhos das nuvens

f@ said...

Ainda levas com um princepe encantado... estou a brincar... beijitos

Pitanga Doce said...

Não sei porque mas acho que este conto tem um destino certo. Estou enganada?

Quanto a ficar por cima em tudo...há controversas. hehehe

beijos em sábado murcho e seguiu mail.

conhecimento said...

Bem conseguido e com fascinio este conto, nós homens temos os nossos cúbiculos onde damos dentadinhas,mas muitas vezes alguns mais valia estarem bem caladinhos.
Sobre os biquinhos empinados, como é delicioso saboreá-los.
O tar sempre por cima,não é bem verdade porquanto ficando por baixo (mas virando para cima) também é estonteante!
A estontear ando sempre eu!!

Filoxera said...

Olha, a ideia é gira, a escrita óptima, mas deixa-me dizer que não sei se eles acham mesmo que ficam por cima em tudo ou se apenas se querem convencer a eles próprios.
Beijos femininos.

Maria said...

Apetece-me dizer:
sdcfvb,m kçldzcfl ,\<
Q03A+Z_XZ,.-MCIV,DS\Ç~Ã
1234567890'ºçpl.,kmnbvcdfjuik,lo.pç-ª^´\ew34567uk8iklo.

;)

Beijinhos

Sérgio Luyz said...

Nunca antes duvidara da minha masculinidade; até agora...
Pouco tenho deste macho que descreves: choro, fracasso, creio que o Kama Sutra deveria ser leitura obrigatória, não sou de contar vantagem (certo que as desvantagens tmabém oculto...), enfim, e agora?

Fina ironia, gostei muito...
Muito prazer em conhecê-la!!

Sérgio Luyz
(Brasil/Sampa/Aracaju)

Leonor said...

vou mostrar isto a alguns amigos meus... e tenho pena de não poder dar a ler a outro macho que bem precisava...

beijinhos blue, está muito bem escrito

Carminda Pinho said...

Ui! que isto dava pano para mangas.:)))
Boa!

Beijos