26 June 2008

BATENDO OS PÉS


Meia hora de natação é meu 2º melhor botão caminho ao Paraíso...

No verão ele desabrocha mais facilmente - pois não morro de frio -, mas em geral ele floresce o ano inteiro se eu me mantiver na água.
Nadar é a melhor forma de se permitir não tentar.
Não tentar resolver o insolúvel.
Não ansiar.
Não querer.
Nadar é um exercício de limites, de continuidade. Tem recompensa automática.
Obriga - me a ver azul a maior parte do tempo, por causa dos quadradinhos do fundo.
Imita o choro porque o rosto está sempre banhado.
Imita a raiva, porque nos atiramos sem olhar para onde.
Imita o amor, porque é excitante.
Nadar é um processo zen.
A gente apenas é. Só funciona quando a gente desiste de pensar.
Quando saio da piscina, meu Deus, já mandei todo mundo à merda!
E o melhor de tudo: ninguém realmente se ofendeu.
Quem sabe até consinta alegremente tão generosa ofensa.

Nota:The picture above is taken from an original oil painting by Georgia Hurst who works from a small studio in Falmouth, Cornwall. The subject of the painting is a young girl learning to swim. The question is could she be cheating with one foot on the bottam. I think we have all been there!

13 nhận xét :

f@ said...

Nesse caso vou já mergulhar... a ver se meto água suficiente para arrastar as areias dos meus olhos...lol...
"Água" que tu molhas e deixas tão cristalina que até as nuvens se abastecem e tornam o dia brilhante....
beijinhos das nuvens

Filoxera said...

Nadar é mesmo um bom remédio para muita coisa. Nadei 4 anos, antes do Vasco nascer. Depois, ainda tentei retomar, mas não deu. Um dia espero voltar.
Beijos.

1/4 de Fada said...

Gosto imenso de nadar, mas tenho um problemas tremendo - sou imensamente míope e uso lentes de contacto. Na piscina, não vejo nada, Mr.Magoo em pessoa! Portanto, acabei por desistir porque não tem piada nenhuma as pessoas falarem comigo e eu não responder por não perceber nada do que se está a passar à minha volta!

Patti said...

Olha que nunca tinha pensado no nadar dessa forma. Eu penso mais em liberdade.
Mas não deixas de ter razão.
Bonita analogia, Blue.
Muito bom texto.

Alexandre said...

O contacto com a água mexe com todos os sentidos - é uma massagem do corpo e da mente. Não ando na natação - mas devia - mas não dispenso os meus banhos de sais...

Muitos beijinhos, Blue!!!

conhecimento said...

Eu...é todos os dias , mas debaixo do chuveiro, sabe tão bem a água fresquinha a cair-me em cima..

Sunshine said...

Sinto o mesmo, mas no mar. Piscina não é a mesma coisa, embora seja um bom substituto para quando o mar não está acessível. O mar lava-me a alma.
Beijinhos com raios de Sol

Carminda Pinho said...

Blue eu faço natação na banheira.:)))
Embora adore o mar, estar dentro dele, mergulhar.
Continua a bater os pés, assim...

Beijos

Rafeiro Perfumado said...

Tentei fazer isso na banheira, mas desisti ao fim de 12 minutos, já estava farto de bater com a cabeça...

Cris de Bourbon said...

Eu adoro nadar, e não sabia bem porque...agora já sei!

beijoooo

Carlos Barbosa de Oliveira said...

Venho retribuir a visita que fez ao meu blog e agradecer os comentários que lá deixou.
Numa primeira impresssão ( não tive tempo para ler muitos posts,) parece-me um blog bem catita, sim senhor!
De certeza que vou voltar mais vezes, mas não nos próximos dias, porque vou uma semanita de férias.
Para ao pé da água, claro, pois é lá que me sinto bem o ano inteiro. Principalmente, quando está este calor de ananases e o abraço da água me faz sentir tão bem.

Pena said...

Linda Amiga:
Num texto incisivo, directo e sincero toda a imensa vida numa piscina de saúde.
Nadar? Excelente. Faz bem.
Oferece-nos toda a maravilha de existir.
Depois, a sensação de abandono. Um pouco a tristeza, como a sentiu.
Beijinhos de amizade.
Gostei de ler este conjunto de emoçoes.
Sempre a considerá-la e a estimá-la

pena

D.Antónia Ferreirinha said...

Se se sente assim tão bem, faça o favor de continuar a nadar, nadar, nadar.
Beijinho.