27 January 2008

DESAFIO PORTUGAL


O que é?
Como dizia Eça, uma aldeia e muito mal frequentada.
Como é?
Verde de inveja e vermelho de riqueza mal distribuída.
Onde está?
Na pontinha da Europa, cada vez mais empurrado por Espanha, pronto a cair ao mar onde inexoravelmente irá afogar-se.
Sem ter a inteligência de outras eras, sabendo aproveitar a queda.
Como está?
Velho, caduco, senil, parado, à espera da morte.
Para onde vai?
Não vai.
Já foi...à vida!

Ideias e soluções...
Não vejo solução.
Para mim não tem remédio.
Nem a tão falada alternância democrática o pode salvar, porque as moscas até podem mudar mas a Merda continuará a ser a mesma.
Lamento, mas é exactamente isto que penso.
Enquanto nos orgulharmos dos nossos brandos costumes, enquanto um Ministro da Saúde continuar a afirmar, impunemente, que é normal um doente cair da maca, enquanto continuarmos subservientemente a acatar tudo o que a Europa decide, enquanto os jovens continuarem a sair das universidades directamente para o desemprego e se achar isso normal, enquanto nos anúncio de emprego as pessoas de mais de 35 anos forem discriminadas, enquanto se entregar uma criança de 5 anos a um pai que nunca quis saber que ela existia, enquanto, enquanto...olhem fico por aqui para não ficar ainda mais deprimida.

13 nhận xét :

Maria said...

Bora emigrar?

O que é giro e que toda a gente reclama, reclama, e diz que não votou nos gajos. nem nos da alternância. então quem os lá pôs?

Bêjos, à moda alentjana

Spectrum said...

Sobretudo a "alternância democrática" nunca o salvará! Estes loucos têm a ideia peregria do 5º império que está claramente subjacente ao projecto que eles têm para o país. Os "alternadeiros" não têm soluções, são liderados por um doido incompetente que está claramente a prazo; apenas uma revolução libertária pode fazer inflectir a queda quase inevitável. Minha amiga, o país não vai lá com partidos mas com movimentos de cidadãos organizados; temo porém, que os portugueses, descrentes nos políticos e adormecidos por estes, sejam incapazes de usar do direito e dever de cidadania.
De resto - permite-me a discordância - não gosto de Eça que reputo de verdadeiro provinciano. Tanto quanto os provincianos que ele acusava. Repara na escrita dele, cheia de estrangeirismos, por exemplo. Queres maior prova de provincianismo? Na verdade era um tipo endinheirado que se podia permitir dizer umas baboseiras com as quais não era coerente.
Um beijo

Spectrum said...

Ah, voltei. Não concordo com essa do "pai que nunca quis saber". Um dia poderemos falar sobre isso.

Jotabê said...

eu tenho a solução

trocarmos de lugar com o País Basco, eles ficam independentes e nós uma província de Espanha

só acho que a Espanha é capaz de não ir nisso, já nos tornámos tão maus, que tenho a impressão que eles preferem, apesar de tudo, ficar com o País Basco.

:(

beijo

a.filoxera said...

É, devíamos ter emigrado...
Beijos.

@nn@ said...

hahaha blue ! eu também pus que ja tinha sido ! sera que temos as mesmas ideias ;) não seria a primeira vez !

onde andas mulheriiiii ?

parvinha said...

Muito bem, já sabes que gosto de Eça, Portugal também, basta fazer umas férias, tenho sempre saudades das pessoas, da comida, do cheiro!
Emigrar não, não que não tenha vontade hás vezes para não tenho espirito para isso, não nasceu comigo.
Venha o próximo, para fazer igual ao pior e os nós a votar!
Blue vamos deixar de ver noticiários, é melhor senão ficamos doidas, antes doida que burra!
E mais não digo, fico zangada!
Olha beijo grande e boas energias
Gi

Gerlane said...

Bem pior está pra bandas de cá, que, coincidentemente, já foi colônia desse aí.

Solução? Quem souber, que nos diga!

Abraços!

Manuel Damas said...

"bluezinha"...meu anjo da Lex...o TPC era para postar também lá no meu castelinho!!!!!
É impossível querer ensinar algo a uma advogada!!!!!
Que nervos!!!!!
:P

Crystal said...

Pois o problema é esse: Não sabemos a solução :(

Se houvesse realmente a possibilidade da "alternância democrática" ainda restava alguma esperança, mas que raio, depois de lá estarem...Qual é a diferença?

(continuo sem respostas, mas solidária...)

Sol da meia noite said...

Não é nada fácil viver num país assim e ter que gramar com aquilo que gente que parece ter perdido a razão nos impõe...
Mudanças?... Não acredito.
É ficar ou safarmo-nos de cá...

Mil beijinhos

MIMO-TE said...

Olha amiga,
O mal está espalhado, incutido na mentalidade de muita gente em diferentes áreas. Como sempre desnudas-me :) Eu estou numa área bem complicada e em que todos os dias temos que tentar resolver problemas causados pela falta de principios. Este, quanto a mim é o grande mal. Não há palavra, não há principios e não sabemos gerir. É o querer tudo de imediato. Esquecemos que somos poucos, estamos num pais pequeno, mas o que realmente predomina é a ganância e a trafulhice em vez da qualidade, do serviço e obviamente o cumprimento das regras instituidas. Já trabalhei noutros paises onde a minha empresa estava implantada e é tudo bem diferente. Contudo, nós também nos contentamos com pouco, basta comparar salarios.
Ups, vou vestir-me.

Bjo
Mimo-te

Oliver Pickwick said...

Discordo da amiga Gerlane aí em cima. Realmente o Brasil não está assim, um Canadá, mas superá-lo é só uma questão de tempo. Apesar de todos os governos desastrados e incompetentes que infelizmente tem gerido o país. Mas, isso, também é só uma questão de tempo. Nada é para sempre, nem a incompetência.
Beijos!