2 August 2008

MENINA MULHER


"Posso ser como a lava de um vulcão
que destrói tudo o que encontra pela frente!
Ou o vento da tarde
que de tão suave acaricia.
Represento toda a dualidade existente e inexistente.
E em toda minha existência sou os dois lados de uma mesma moeda...
tão diferentes e ao mesmo tempo tão necessários...
Os meus dois lados completam-se!
O bem e o mal
O sensual e o angelical
Generosa e egoísta
Menina e mulher!
Sou como a lua, tenho várias fases,
várias faces!
Posso ser como uma pequena gota de chuva...
mas essa mesma pequena gota inofensiva,
ao cair,
pode estremecer a terra!
Sou a escuridão em busca de luz...
Sou a vida em busca da morte...
Sou o sul em busca do norte!"

25 nhận xét :

Jotabê said...

Ora bem, antes de mais uma questão em forma de sugestão. A menina tem no final de cada post a referência aos comentários que lhe fazem como, “nenhum veludinho”. Neste momento, que o post “Menina Mulher”não tem nenhum comentário, está perfeitamente adequado. Já o post anterior por exemplo, tem 18 comentários e a mesma referência. Não faz sentido. Estão lá dezoito!

E mais, eu faço parte dos comentadores, venho aqui com «o sacrifício pessoal»” e depois o que é que acontece? – ai e tal, olha mais um “nenhum veludinho” que deixou o seu comentário. “nenhum veludinho” nada, eu sou um veludo, um veludão até, (bem na verdade sou mais “ganga”), mas “nenhum veludinho” é que não quero ser.
Outra questão., antes de falar de poesia propriamente dita, falar de poesia mexe com o meu íntimo, o meu passado íntimo.

Esta poesia não está assinada. Deduzo que seja da tua autoria. Devia estar assinada. Quem lê poesia, deve saber de quem é a essência que o vai inspirar para ainterpretação que vai fazer e todos os sentimentos que vai manifestar ao lê-la.

Agora a poesia.
Eu não gosto muito de interpretar poesia. É trauma antigo, remonta ao meu 5º ano do liceu, (o antigo), (eu já sou um bocado antigo), (nota-se), quando na disciplina de Português demos os Lusíadas. A malta da turma dizia as maiores alarvidades, (julgava eu), na interpretação das estrofes dos cantos, e a prof. Aceitava aquilo tudo na maior, quando chegava à minha vez, munia-me sempre de todas as armas para ser preciso e lógico na minha interpretação, e esta estava sempre errada. Nunca acertei nenhuma interpretação dos Lusíadas naquele ano.

Resultado, fiquei traumatizado.

Falando desta, tua, suponho, (o mais certo é sair mais outra calinada ao nível das que dava no 5º ano), acho-a forte e explícita, revelador do carácter do autor, e os dois últimos versos remetem-nos à essência da vida reforçando o fio condutor da humanidade.

8|

beijocas

BlueVelvet said...

Ó Jotabê,
tu não me enerves:))
Já experimentaste clikar no " Nenhum veludinho?"
Não, né?
Eu tenho 2 caixinhas de comentários.
Uma do blogger, onde tu e quase todos comentam ( os preguiçosos) e uma do Haloscan, LINDA de morrer, mas onde só 2 pessoas comentam.
Daí que tenho 18 comentários no blogger e lá estão os teus e nenhum na Haloscan.
Entendeu sr. refilão?
Para além disso, tudo o que ponho no meu blog que não é meu, leva o nome do autor, logo, "a contrario", o resto é meu.
Entendeu?
Beijinhos, malandreco

1/4 de Fada said...

A tua faceta de poeta é linda, Blue.
MJas já que estamos na onda das queixas, estou a dizer-te isto no PC da minha filha, emprestado por especial favor, porque tu és uma mulher ingrata e a partir de ontem só te dás com pessoas que tenham o Firefox!!! Eu, humilde utilizadora do Internet Explorer, não sou admitida na tua casa! Isto faz-se? Tenho que oferecer-te o champanhe, as rosas e os moranguitos?

Maria said...

Estavas inspirada, Blue Velvet.
Devo dizer-te que o teu post só "acusou" aqui agora...
pela hora, deduzo que o colocaste às dez para a uma - estaríamos a falar, mas só acusou agora. Não percebo nada do teu blogue... LOL

Do poema, dizer apenas que, tirando um ou outro verso (que não se encaixam comigo) gostaria de o ter escrito.

Fica-te pelo Centro.. . :)))

Beijinhos azuis

Agry White said...

Pega num sonho, aquece-o com o teu corpo
Junta-lhe umas pitadas de afecto e de generosidade.
Incendeia os desejos.
Tempera-os a gosto
Implode a paixão que te habita Finalmente, mistura -lhe fome de ternura
Serve-o fresco , acompanhado de ti

f@ said...

oLÁ.....Até me assustei tu nem cais nunca... as gotas de chuva poisam... e tu de veludo nas gotas lá tens coisas de furacão...estou a brincar...
ritmo e dança e sedução das fases da lua ...
o meu blog passou-se....
beijinhos das nuvens

Ácido Cloridrix HCL said...

Muito agradecidos pelas pertinentes participações anteriores, agora convidamos-te a participar em mais um desafio sobre Sexo.
Desafio: Faça a sua “Bucket List” sobre Sexo. Liste as 5 coisas ou fantasias sexuais que gostaria de fazer, no que respeita a sexo, nesta vida, antes de morrer. Para quem pretenda aceitar o “desafio”, sugerimos se concentre sobre a questão e responda antes de ler os comentários dos outros intervenientes. Gratos antecipadamente pela participação,,,, HCL e H2Oh!
Link: http://sexohumorprazer.blogspot.com/2008/08/faa-sua-bucket-list-sobre-sexo.html

amigona avó e a neta princesa said...

Que lindo, amiga! Beijos e um bom fim-de-semana...

Jotabê said...

Ó minha linda, desculpaaaaaaaa.

Eu vou-te explicar. Na verdade até cliquei lá em cima, mas a única coisa que mudou, foi o suposto título da cor branca para a vermelha, nada mais aconteceu.

Deduzi, mal, que seria o título da caixa dos comentários.

Com a tua reprimenda, inteiramente legítima, comecei de imediato a ligar factos. O meu antivírus é o Kapersky. Este rapaz é tramado, tenho até a impressão que já ganhou vida própria. Não tarda muito está a reivindicar pausas e horas extraordinárias.

Limita tudo. É um fado andar pelos blog’s, cheios de janelas popup.

Tu nem te passa pela cabeça a quantidade de janelas de aviso que se abrem a perguntarem-me se [bloqueio], ou [permito], isto e aquilo, é tanta a confusão, que tenho a impressão que já devo ter permitido a entrada de Hacker’s e bloqueado, olha, a tua magnífica janela de comentários do Haloscan, por exemplo.

Reitero aqui o meu pedido de desculpas, eu na verdade até não sou refilão, é que ficas mais sexy zangada, razão pela qual eu também me meto assim contigo.

:)

beijoca

JC said...

Há relativamente pouco tempo que leio o seu blog, mas este texto é dos mais bem conseguidos, se bem
que todos eles estão superiormente bem escritos.
A sua sensibilidade esá perfeitamente demonstrada nesta poesia.
As conjugações são perfeitas.

Beijinhos

Antonio saramago said...

Eu adoro Mulheres Vulcânicas, Impetuosas,tempestivas, pois assim e quando o seu lado Doce vem ao de cima, torna-se MEL!!!
Parabens por mais um magnifico trabalho.

BlueVelvet said...

1/4 de Fadas,
não te zangues comigo que me ia dando uma coisinha má esta noite.
Não conseguia abrir o Explorer de maneira nenhuma.
Para pôr o post de hoje tive que instalar o Firefox.
E só agora, às 10 da noite é que consegui.
Uma tourada:)))
Obrigada pelos teus elogios.
Não mereço tanto.
Beijinhos e bom fim-de-semana

BlueVelvet said...

Maria,
isso vindo de ti é um grande elogio.
Obrigada.
Só agora ( 22 horas), consegui entrar no Explorer. Tive que fazer o post no Firefox. Uma tourada!!!
Beijinhos, amiga

BlueVelvet said...

Agrywhite,
obrigada pela sua visita e pelo lindíssimo poema.
Vou fazer deste a minha recita.
Veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Fa,
caio sim.
Às vezes dou cada trambolhão que fico toda negra:)))
Muitos bejinhos, amiga

BlueVelvet said...

Ácido Cloridrix,
vou pensar no assunto.
Veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Amigona avó e neta Princesa,
que bom vê-la por aqui.
Obrigada pelo elogio:)
Veludinhos azuis e bom fim-de-semana

BlueVelvet said...

Jotabê,
podes meter-te comigo à vontade.
Fizeste-o desde a 1ª vez que me comentaste, lembras-te?
Era um post sobre a educação dos bébés:)))
Já és da casa, além de que me fazes sempre rir.
Muitos beijinhos e bom fim-de-semana

BlueVelvet said...

JC,
espere que tenho que ir buscar um guardanapo.
Fiquei toda babada com os elogios.
Beijinhos e veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Obrigada António.
Bom fim-de-semana e beijinhos

Alexandre said...

Dualidades! Dualidades que fazem parte de uma mesma pessoa porque temos que ser assim, temos que nos adaptar às circunstâncias e às outras pessoas que passam pela nossa vida e nos transformam em seres dóceis ou antagónicos....

Muitos beijinhos, Blue!!!

Rocket said...

excelente poema. somos todos uma moeda, só as excepções ostentam uma mesma face...
e essas não circulam no bolso de ninguém...

beijinhos veludinhos

Filoxera said...

Todos temos dualidades, mas nem todos escrevemos tão bem como tu, amiga.
Parabéns!
Beijos.

Donagata said...

Gostei muito. Disse-o para mim várias vezes e soube-me bem.

Oliver Pickwick said...

Humm...Velvet poeta. Talvez passe mais trintas dias sem aparecer por aqui. O retorno, após tantos dias, é garantia de gratas surpresas.
Li a de cima também. Nasce uma poetisa?
Um beijo!