24 July 2008

(3) TOU DANADA!


Não gosto de fazer posts sobre assuntos que estão em quase todos os blogs, mas às vezes, não resisto.
Desta vez estou a referir-me ao arquivamento do caso Maddie. Nada que não esperasse, devo dizer.
Mas como vou fazer afirmações polémicas, o que também não é novidade, vou recuar uns anos.

Lembram-se do Padre Frederico?
Sabem quais as provas que existiam contra ele?
Era homossexual.
Foram encontradas no seu quarto revistas pornográficas de cariz homossexual.
Já tinha sido visto com a vítima.
Só, dirão vocês?
Só.
A acrescentar: a autópsia feita pelos médicos legistas locais diziam que o corpo tinha sido atirado do alto do penhasco, o que colocava o Padre Frederico no local, horas antes.
A autópsia feita pelo maior especialista em Medicina Legal do nosso País, ido de Lisboa para a Madeira de propósito, afirma que a vítima foi morta em outro local e transportada de barco para a rocha onde o corpo foi encontrado.
E porquê? Porque era impossível um corpo cair daquela altura, despenhar-se em cima de rochedos e ter como ferimentos, um único corte no pescoço.
Conclusão: A grande maioria dos juristas acredita que o Padre Frederico foi condenado porque era Padre/homossexual/ e tudo se passou na Madeira.
Se era culpado? Pois não sei, mas sei que provas não havia, e sem provas ninguém pode ser condenado.
Ele foi!

Lembram-se do caso Joana?
Neste a situação ainda é mais grave, porque nem cadáver há. Por absurdo que possa parecer, a criança pode estar viva, porque provas de que está morta não existem.
A confissão da mãe, a ter existido, não tem qualquer validade porque obtida sob coação e porque não foi feita em Tribunal. E num julgamento, as provas que contam são as provadas em tribunal.
Portanto, a mãe da Joana pode ser culpada ou não. Certezas, não há.
Mas foi condenada!

Voltemos ao caso Maddie.
Não adianta falar daquilo que já todos sabem, mas adianta, pelo menos para mim, para não ficar com esta raiva entalada na garganta:
Estou farta e cansada de ouvir tecer loas ao magnífico trabalho da Polícia Judiciária e à sua provada competência.
Estou farta e cansada de ouvir dizer que os pais de Maddie e os amigos estão envolvidos no seu desaparecimento ou morte.
Estou farta e cansada de ouvir falar no Papa, na amizade com o 1º Minstro inglês, no facto de serem médicos e de pertencerem à classe média alta e outras tantas baboseiras que não levam a lado nenhum.
Como não levaram.
A criança desapareceu e, viva ou morta, não apareceu.
Até ver, os pais são inocentes, perderam a filha, foram chamados de assassinos e sobre a sua cabeça pairará sempre a dúvida.
Last but not the least, Robert Murat que ainda hoje não deve saber como apareceu metido em todo aquele embróglio, continua na situação de arguido, e não houve uma entidade responsável neste País que lhe apresentásse desculpas, como o fez há uns anos o Presidente francês Jacques Chirac a toda uma comunidade que foi falsamente acusada de pedófilia.
Para mim, e desculpem a arrogância mas estive muito ligada ao 1º e último casos, em nenhum dos 3 foi feita Justiça.
Nenhum foi resolvido.
3 assassinos podem continuar à solta.
2 crianças desapareceram e tudo indica que não reaparecerão.
E depois disto tudo, a única certeza que há é que a Polícia Judiciária é fantástica e maravilhosa?Então talvez arquivá-la e arranjar uma nova, não?

31 nhận xét :

1/4 de Fada said...

Blue, agora venho apenas dizer-te que tens um desafio no meu quarto a que penso que vais gostar de responder. Voltarei depois para falarmos do teu post.

Pitanga Doce said...

Blue, esta história também não me passa garganta abaixo. Há muito lixo debaixo deste tapete.

boa noite, Blue

Maria said...

Tu bem avisaste que "tás danada".
e eu acrescento que "és danada"....
... já agora, pode-se fazer ao governo o que tu sugeres para a PJ?
Eu ofereço as pastas de arquivo...

Beijinhos azuis

BlueVelvet said...

1/4 de Fada
desafio aceite.
beijinhos

BlueVelvet said...

Pitanga,
há tanto que só mesmo um tsunami para o varrer.
Beijinhos

BlueVelvet said...

Maria,
se se conseguir eu ajudo com o furador para ficar bem arquivadinho nas pastas.
Beijinhos e veludinhos azuis

xico man said...

Este caso é muito difícil e eu sei
que há gente que quer comprar crianças online é uma das minhas pocibilidades no meu pensamento.
Bj

samuel said...

Tá danada e está carregada de razão.

Abreijos

Carlos Barbosa de Oliveira said...

Já tive oportunidade de lhe responde ao comentário que dixou no meu blog sobre este assunto.No esesncial, parece que estamo sde acordo. Há, no entanto, dois pormenores que nos dividem:
Em rlação ao Padre Frederico- inocente ou culpado, a verdade é que se pisgou para o Brasil. Com a conivência de quem?
Em relação à actuação da PJ no caso Maddie- Será justo culpar a PJ como um todo? Parece-me que não ( embora concorde consigo na necessidade de um reforma de alto a baixo).
Creio que no caso Maddie a investigação estava a seguir um caminho correcto e de repente , sem que se perceba muito bem porquê, põem lá um tóto! Obstrução à descoberta da verdade? Penso que o livro do Gonçalo Amaral trará luz sobre o assunto.
Creio que está tudo muito mal explicado. Desde a acção dos cães ao aparecimento de Clarence Mitchell e às ameaças do casal Mc Cann a GA, tudo me cheira a esturro. Quem não deve não teme... mas eu tenho a terrível sensação de que se anda a esconder dliberadamente a verdade.
Há um lado B nesta história e uma grande preocupação em desviar as atenções dos jornalistas do essencial. Garanto-lhe que não estou nessa onda, mas por agora não vou dizer mais nada.
Conchinhas

BlueVelvet said...

Xico man,
é uma das possibilidades, mas decerto não foram os pais a vender a criança, não acha?
veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Samuel,
obrigada pelo apoio.
Sempre dividimos o carrego.
Abreijinhos

BlueVelvet said...

Carlos,
já uma vez disse aqui que é obrigação da Polícia investigar e prender, dos advogados acusrem ou defenderem dos juízes julgarem e dos presos fugirem.
Por muito estranho e chocante que lhe possa parecer é isso que se pensa no mundo das leis.
Mais, naturalmente se quem está preso for inocente.
E não estou a dizer que o Padre Frederico o era.
Só sei, de fonte limpa e segura que não foi feita prova que era culpada, e In Dubio Pro Reo...
Quanto à fuga, sei exactamente quem a preparou. Não estou a dizer que fui conivente ou que soube antes. Mas soube depois...e por aqui me fico.
Quanto à pequena Maddie, não me leve a mal, mas porquê que se insiste no facto de haver gente importante misturada no caso?
Se o Carlos tivésse amigos no Governo, se estivesse num País estrangeiro, se lhe desaparecesse uma filha e se visse rodeado de uns senhores da GNR que não sabiam para que lado se virar, não recorria a Deus e o Papa? E neste caso nem é figura de retórica: eles recorreram até ao Papa.
Mas mesmo isso também foi empolado:
eles não foram recebidos em audiência particular. Estavam na audiência que o papa dá aos crentes.
Tudo bem, na 1ª fila. E daí?
Bolas, se os pais são os culpados e não descarto a possibilidade, a Polícia que faça o seu trabalho. Que investigue, que prenda, que acuse.
Mas que PROVE ou então que se cale de uma vez.
Em todo este processo pareceram sempre baratas doidas.
Beijinhos e veludinhos

Antonio saramago said...

E Saber se não tens toda a razão no que dizes?
é que as únicas certezas são realmente os corpos não aparecerem.
No entanto, eu estou convencido de que os Pais da menina t~em muito a ver com o caso.
PS/ respondo-te aqui ao teu comentário sobre o jantar.
Apiritivos foram os acepipes normais, complento após o jantar, pera aí que já venho!"

Filoxera said...

Ainda dizem que não há crime perfeito!...
Beijos.

Luís Galego said...

Tudo isto mostra como a justiça é tão frágil e ai daquele que cai nas redes de Kafka. A injustiça doi, o desaparecer de um filho não encontra explicação (é uma dor que não quero nunca entender) e a alarvidade das pessoas acerca dos pais de Maddy é nojenta. Infelizmente ou não, não sei o que se passou, mas imaginar sequer associar a morte de um filho (ou o seu desaparecimento) a uma acusação é matéria para a qual eu confesso não teria estrutura mental para suportar. Este post é sério, não é só mais um, e merece reflexão. Obrigado Blue!

sagitario said...

foi uma história demasiado triste para ser tão aproveitada.

Era apenas uma criança que desapareceu sem deixar rasto, tudo poderia ter acontecido, os pais erraram porque as deixaram sozinhas, mas quantos casos destes existem, só que não se vem a saber.

Para mim que já cá ando há muitos anos e já vi coisas que até o diabo duvida, não me atevo a condenar ninguem, só os próprios é que sabem o que realmente aconteceu e talvez se venha a descobrir a verdade ou não, de qualquer maneira o sofrimento dos pais já é terrível perder um filho é uma dor que não tem fim

sagitario said...

foi uma história demasiado triste para ser tão aproveitada.

Era apenas uma criança que desapareceu sem deixar rasto, tudo poderia ter acontecido, os pais erraram porque as deixaram sozinhas, mas quantos casos destes existem, só que não se vem a saber.

Para mim que já cá ando há muitos anos e já vi coisas que até o diabo duvida, não me atevo a condenar ninguem, só os próprios é que sabem o que realmente aconteceu e talvez se venha a descobrir a verdade ou não, de qualquer maneira o sofrimento dos pais já é terrível perder um filho é uma dor que não tem fim

Sorrisos em Alta said...

Quando dizes que estiveste muito ligada... não tens nada a ver com o que aconteceu, não?????
;o)

Bjinhos

Sunshine said...

Onde está o erro? Não sei. Sei que são muitos os criminosos que em Portugal ficam impunes. Os exemplos que apresentas são aqueles que todos conhecemos através dos media, o problema é que não são os únicos!
Começa a ser difícil acreditar que a Justiça funciona.
Tás danada e com razão!
Beijinhos

Oliver Pickwick said...

Tem razão, Velvet. De uns tempos para cá estão reinventando a competência. Logo, dão um jeito de tornarem as vítimas culpadas.

Abyssus abyssum invocat.

Um beijo!

xico man said...

A criança não era filha deles!Sabias blue eles conheceram-se antes de a menina nascer !!!

Carlos Barbosa de Oliveira said...

Blue: ATENÇÃO! Nunca disse que os pais eram culpados, excepto de negligência. Mas também nunca ouvi ninguém explicar por que razão os Mc Cann dispensaram os serviços gratuitos da "baby sitter" do hotel naquele dia. E já agora, também acho pouco normal que ainda antes de lerem o livro, os Mc Cann tenham vindo anunciar que iriam por GA em tribunal. À noite, uma hora depois de o livro ser lançado, Clarence Mitchell ( não era amigo da família,mas sim e APENAS(??) membro do Gabinete de Gordon Brown) veio ameaçar tudo quanto mexe: jornais, editoras, distribuidoras, etc.
Vivi muitos anos em Inglaterra, Blue! Sei o que isto significa. Não tenho dúvidas de que houve obstrução à justiça. Só falta saber porquê. Ou talvez não...
Só mais uma coisa: toda a gente sabia que Al Capone era criminoso, mas nunca ninguém o conseguiu provar. Isso faz dele inocente?
( Atenção, mais uma vez... não estou a fazer comparações)
Conchinhas

BlueVelvet said...

António,
infelizmente eu não quero ter razão.
Só queria que a Polícia tivésse feito o seu trabalho, doesse a quem doesse.
Foi bom o jantar, hehe:)))
Beijinhos

BlueVelvet said...

Filoxera,
e não é?
Que pena já não haver Poirot nem Miss Marple.
Beijinhos amiga

BlueVelvet said...

Luis,
obrigada pelas suas palavras.
É sempre um privilégio tê-lo por aqui.
beijinhos e veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Éverdade Sagitário,
há coisas que até o Diabo duvida...
Veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Sorrisos,
pois foi.
Eu costumava confessar-me com o Padre Frederico, era vizinha da Joana e estava de férias no Ocean Club:(((
Dias felizes

BlueVelvet said...

Sunshine,
podes ter a certeza que não funciona.
E estes, como dizes, são os casos que são conhecidos...
Beijinhos e veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Oliver, é como diz: O Diabo chama o Diabo.
Bom vê-lo por aqui.
Beijinhos e veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Xicoman,
pois é.
Veja bem se tem sido depois!
Veludinhos azuis

BlueVelvet said...

Carlos,
houve de certeza.
Muitas coisas estão mal explicadas.
Demais, para meu gosto.
Beijinhos e veludinhos azuis