14 February 2008

DIFERENÇAS DE IDADE - DESAFIO

"Diferenças de idades nas relações"...


Existem, todos o sabemos e vemos!
São impeditivas?
São prova de falta de maturidade no casal?
São a base de uma longa e bem urdida teia de interesses?
É um relacionamento estratégico de proteger/ser protegido?
É amor, que não olha a tabus?
São Afectos que nascem, apenas pelo acto de amar e ser amado, esquecendo estereótipos, mitos e supostas convenções que a Sociedade criou e a Cultura perpetuou?
É o binómio, no terreno, do aprender e ensinar?

Partindo do princípio, que para mim é um dogma, que o Amor tem que estar na base de uma relação do tipo da que aqui se fala, é claro que a diferença de idade não é impeditiva de coisa nenhuma.
Não estou a falar de adolescentes de 16 anos “apaixonadas” por Professores ou vice-versa. Não acredito em Lolitas.
Tão pouco das divas decadentes do cinema com 70 anos casando com meninos de 23.
Um deles pode estar apaixonado. O outro duvido muito.
Não é de diferença de idade que enferma esta relação, porque se uma mulher ou homem de 35, 40 anos se apaixonar por alguém que tem 60, tudo bem. Ambos têm maturidade e à la longue o amor ir-se-á solidificando e o mais novo desenvolvendo um carinho e uma amizade (que são factores obrigatórios numa relação) pelo mais velho, para o acompanharem na velhice.
Mas, out of no where, um fulano de vinte e poucos anos apaixonar-se por uma mulher de 70 ou vice-versa, eu não acredito.

A diferença de idade não é prova de falta de maturidade do casal, bem pelo contrário.
Uma relação em que existe uma grande diferença de idades no casal traz um enorme grau de enriquecimento para o mesmo: um dá a experiência o outro a juventude e assim se completam e equilibram. E é, sem dúvida o binómio do aprender e ensinar, mas isso deve ser assim, mesmo sem grandes diferenças de idades.

E, é claro que é Amor que não olha a tabus, porque desde logo Amor e Tabu são coisas que não jogam. Ama-se porque se ama. Point, à la ligne.
O amor não cede a mitos, a estereótipos, a convenções.
Amor que é amor, leva tudo à frente como um rio que corre para o mar quando o dique se abre.
Viva o amor.
Vivam as diferenças.
Desafio do Prof. Mário Damas

8 nhận xét :

Ana said...

As diferenças somos nós que as fazemos pois o amor é esse sentimento mágico,desenfreado,e apaixonante(não deveria ser cego mas..)não se pode ter tudo..
Portanto vamos esquecer cor,idade,sexo e amar perdidamente hoje como em todos os outros dias..
Viva o AMOR!
Viva ás diferenças!

Beijinhos
Fica Bem..

Spectrum said...

A difernaça de idades nada tem a ver efectivamente com uma óptima relação. A minha última namorada tem 23 anos e eu tenho o dobro. E foi óptima!
Um bom resto de dia de S. Valentim.
Beijinho Blue

Sol da meia noite said...

Numa relação podem existir diferenças difíceis de sustentar (não só a de idades). Porém acredito que o Amor tudo sustenta... Porque o verdadeiro Amor é gerador de cumplicidades que unem.

Beijinhos, amiga

Xana said...

Gostei bastante Amiga linda, deste post!

O Amor quando se torna uma verdade intensa num só coração os dois se unem incondicionalmente! diferenças? somos nós que as ditamos... a paixão que saudades tenho dela! quem dera ao mundo que a diferença que possa surgir fosse só a idade!

Beijinhos e Viva o Amor....o teu Amor...

f@ said...

A Idade não importa... nem as pessoas que amam sabem os nº e a data do BI... tem + em que pensar... esquecem tudo isso pensam nos afectos e sentem-se a boiar...
As pessoas é que complicam tudo quando não tem a tal ervinha no coração... beijinhos

MIMO-TE said...

Querida, passei para te deixar mimos e pq gosto de estar aqui:)))
Mas vou voltar com tempo para te ler, este tema é interessante. :)

Bjos
de mim

MIMO-TE said...

Cheguei!!!:)))

Não me parece que a diferença de idades seja por si só um problema. Muito porque há pessoas com bastante idade e sem maturidade nenhuma e vice-versa. O problema são os tabus os preconceitos e a imaturidade.
Beijocas
Mimo-te

Oliver Pickwick said...

Não é um problema, desde que a diferença entre casal não seja superior a cinqüenta anos ou mais.
Beijos!