1 February 2008

SEM MÁSCARAS

Nunca fui fã do Carnaval.
Pequenina achava graça a mascararem-me desde que sem máscaras.
Adolescente o que gostava era da ideia de ter 5 dias de férias no colégio, fosse qual fosse a razão.
Pelos 16 anos ia a festas de Carnaval desde que não fossem de mascarados.
Por alguma razão sempre tive medo das máscaras.
Talvez porque ao abrigo delas se pudessem ter comportamentos que de outra forma não se teriam.
Nunca achei graça a encher balões com àgua para atirar a quem passava por baixo da minha janela, atirar ovos podres às pessoas ou outras " gracinhas" do género.
A célebre frase " É Carnaval, ninguém leva a mal " comigo nunca pegou.
Confesso que gostava de estalinhos ( desde que fosse eu a atirá-los ) e bisnagadelas, desde que com àgua.
Nunca fui santinha e continuo a não ser, felizmente, mas Máscaras não são comigo. Só as de beleza.
Nunca esquecerei, tinha os meus 16 anos, quando fui convidada para uma festa de carnaval em casa de um amigo que me garantiu que não haveria mascarados.
Embora minha mãe com o seu apurado bom senso me tenha avisado que era impossível garantir tal coisa, fui.
Claro que uma hora depois de lá estar houve um "assalto" de surpresa e imediatamente liguei para casa em prantos, pedindo para me irem buscar. Como era de prever a minha mãe respondeu-me que me tinha avisado e que só me iriam buscar à hora prevista.
Valeu-me o meu santo pai que meia hora depois lá estava à porta.
Essa meia-hora passei-a fechada na casa-de-banho!
Não entendo que haja um espírito carnavalesco como há o espírito natalício.
O Carnaval para mim, é um espectáculo que tem os seus lugares próprios para ser visto.
A saber:
No Brasil, em Nice e em Veneza.
Já assisti aos 3 e não têm nada a ver uns com os outros.
Nice é o que mais se aproxima do que vemos em Portugal.
Veneza é algo que mexe com os nossos sentimentos. Curiosamente o Carnaval de Veneza, a mim não me parece uma festa alegre. É de uma beleza e de um fausto indescritíveis, mas tem algo de triste e trágico.
O Brasil é outra coisa. Ou era.
Pessoalmente prefiro o Carnaval quando ainda não havia o Sambódromo. Efectivamente agora é O Espectáculo. Compra-se bilhete e assiste-se.
Os desfiles são grandiosos e a música infiltra-se nos poros, na pele, no coração, e não há qualquer hipótese de se ficar quieto.
Mas o que me faz pensar é que toda aquela beleza que leva ao Brasil milhares de turistas com a respectiva entrada de dinheiro para o País, é feita de forma suada e com enormes sacrifícios pela camada mais pobre e carente do Rio de Janeiro. E nada mais ganham do que a enorme satisfação de ver a Sua Escola ganhar.
Fazem-no por amor.
E na quarta feira de cinzas, já estão a pensar no Carnaval do ano seguinte.
Mas continua a ser um espectáculo, nada mais do que isso.
Diz-se que A Vida são 3 dias e o Carnaval 4: não entendi.
Carnaval? Já me chega a vida.
Máscaras? Já me chegam os palhaços que desfilam na passarela da vida.
Sempre dei a minha cara ao tapa e penso continuar a fazê-lo.
Enquanto tiver voz.
Bom Carnaval para todos.
Enjoy!
Recados Para Orkut - RecadosOnline.com

4 nhận xét :

Oliver Pickwick said...

Pelo menos aqui no Brasil, Velvet, o uso de máscaras no carnaval desapareceu há mais de vinte anos.
Gostei do selo "Viva o Carnaval da Bahia". É a minha terra. Ainda que não seja fanático, mas reconheço que é o maior e mais democrático carnaval do mundo. Não há exibições e nem desfiles, como no Rio, só participação. Durantes esses dias, mais de três milhões de pessoas dançam atrás do trio elétrico, uma invenção baiana exportada para todos os outros estados brasileiros.
E como diz Caetano Veloso, "atrás do trio elétrico, só não vai quem já morreu".
Beijos!

MIMO-TE said...

E.... igual, igual e igual !!! :))))



:)))) Bejos
Bom Carnaval, sem máscaras e de preferência no Brasil ou em Veneza!!!

Mimo-te

Maria said...

Eu só digo Viva o Carnaval da Bahia!!!!!
De resto, fui..............

beijos

Um Momento said...

Bem...
Depois de te ler... digo eu... a vida são 2 dias e o carnaval são 3... ou seja... temos que levar a vida a sério mas nem sempre;)
Também eu não aprecio o carnaval em termos de "travessuras" malcheirosas e afins
Aprecio sim a ver desfiles e a alegria de quem sabe divertir-se nestes dias...
Por isso... boa diversão e... Beijo muitissimo alegre:))))

Até já!!!

(*)