10 February 2008

IN MEMORIAM


Não tenho cemitério,
nem cinzas,
nem mar,
nem sítio
para te encontrar.

Só recordações
do amor,
que em vida,
deste à minha vida.

O tempo não cura nada,
nem a ferida cicatriza.
A vida não é igual,
a vida, só continua.

Sempre,
sempre,
no meu coração.

19 nhận xét :

samuel said...

De qualquer maneira e seja onde for, parece que ele tem cara de quem sabe...

Abreijos

Maria said...

O bicho até era giro, mas tão peludo......

Um beijo, vá lá, cheer up

Carminda Pinho said...

A vida não pode ser igual amiga, já viste o que seria se fosse sempre a mesma coisa? Uma seca!
A vida tem altos e baixos, tem tristezas como a que lembras hoje e que se passou, pelo que percebi, há um ano, mas também tem alegrias.
Acredita que, até dentro da própria tristeza se pode ir buscar um bocadinho de conforto de alento para continuar caminhando.
A vida tem tanta coisa boa e bonita onde nos podemos agarrar.
Digo-te eu que, também tenho dias em que me parece que o mundo vai desabar em cima de mim. Mas depois vêm outros...
Às vezes só um simples sorriso de um filho, um telefonema de alguém que gostamos, um passeio à beira mar mesmo que esteja frio, o céu azul, o sorriso do sol...há tanta coisa que nos pode melhorar os dias.
Volto amanhã.
Um grande xi-coração.

Gi said...

Percebo-te tão bem. o ano passado fiquei sem a minha cadela que já tinha 15 anos. Para que o vazio não fosse tão grande fui buscar outro ... trouxe 3! Não resisti. pensar que um tinha a sorte grande e os outros nem a aproximação foi demais . Tinham 1 mês, agarravam-se só com uma mão, agora levantam-se e se não me encosto à parede depressinha, espalho-me . A saudade essa permanece sempre e as comparações também ...


Beijinhos, resto de boa noite

(finalmente hoje distribui o selo que me deste)

Leonor said...

aconteceu-me recentemente o mesmo, mas com outra espécie, que aliás tb postei.
http://registos-leonor.blogspot.com/2008/02/saltito-e-tecla-do-perdida.html

não falei com ninguém (e dizer o quê?) mas gostei de o fazer.

agora habituarmo-nos à ausência ...
um beijinho

Olá!! said...

Como tudo na vida, são coisas que temos de ultrapassar, fica a memória ....
Beijossssssssssssssss

Sol da meia noite said...

A vida, minha querida, passa também pela saudade que as lembranças provocam em nós...
Como entendo este post...

Jinhos mil

Luís Galego said...

conheço esse tipo de sofrimento...atingiu-me - na altura, era adolescente - de uma forma muito, mas muito violenta...

MIMO-TE said...

Blue,

Sabes que penso que quem não gosta dos animais também não gosta de pessoas. :( Repara, como é possivel não gostar de um ser que só nos mima e dá alegria? :) Quem não sabe sentir isso nunca irá gostar de alguém que passa na rua, que encontra num hospital e com quem não tem qualquer relacionamento.
Olha amiga, entendo-te bem pois também eu já vi partir animais que partilhavam a vida com a da minha familia, nunca os esquecemos. Afinal um simples cão já me ajudou desesperadamente quando um dia caí e fiquei aflita. Uma gatinha já tomou conta do meu filho quando ele era pequeno e alertava-me se ele acordasse, enfim, tantas outras coisas que são provar de amor incondicional, que tantas vezes não vemos nos humanos:(

Beijo linda
Mimo-te

parvinha said...

Bem giro, o meu também está peludo, precisa de tosquia.

Vá lá tem calma, não achas que podes arranjar outro lindinho, eu fiz isso.

Beijinhos

f@ said...

Vá lá Blue recorda com carinho mas ... adopta outro Bichinho que até há mtos a precisar de carinho e uma dona assim como tu... beijinhos

Maria said...

Quero ver o teu "mood" alterado depressinha.... não gosto do "depressed". Cheer up, vá lá...

Beijos

irneh said...

Olá

Um amigo que se perde deixa sempre uma forte mágoa. Compreendo-te.

Beijinhos

Manuel Damas said...

Vamos lá a levanatr o nariz e o olhar!
São mais do que horas e o tempo do luto já passou!
Até porque tem estado um tempo fantástico e lá fora há cada gato e gata de duas pernas mais lindos, prontos a serem, no mínimo olhados com prazer!!!!!
Ainda se lembra do que é isso, espero eu???
Mesmo para doutora de leis!!!
:)))))))))))))))))))))))))
E nem sequer se atreva a não me replicar.
Senão no próximo pugamita estarei em "provocação mode"!
Adorei esta vossa mania dos "mode"...
Oh...oh...oh "blue"...deixe-se de coisas !
Sabe perfeitamente que vai ter que continuar a andar...Até no seu caso, e na sua provecta idade, penso que haverá ainda alguns orgasmos para disfrutar!!!!
:))))))))))))))))))))))))))))))
Hei!!!!!
Atirar com esse copo á minha cabeça não foi bonito, não senhor!
Doeu....

Alexandre said...

É uma perda irreparável, não há nada que apague a memória dos tempos bons que passamos com os seres vivos que nos são queridos!

E, quanto aos cães, eles gostam de nós, independemente de sermos bonitos ou feios, magros ou gordos, bem ou mal vestidos... eles gostam de nós pelo que somos... assim pudéssemos dizer o mesmo dos humanos!

Muitos beijinhos, Blue!!!

Xana said...

Um Ano, outro ... e todos serão recordados com a saudade, mesmo que entre outro ser...nunca ocupa no coração nem mata a saudade daquele ser especial que partiu...

Abraço forte meu querida blue.

nuvem said...

Um beijo cheio de carinho e um abraço muito grande e apertado.

Ana said...

A perda física daqueles que amamos(*) é das escarpas mais fortes que nos podem ferir.
O amor, tal como aqui já foi dito, fica para sempre, sempre, sempre.

Chorei com este post... Agora pela manhã...
Mas, sabes...
Eles foram tão felizes enquanto estiveram connosco.
Não é verdade?

Beijos doces e um abraço quente.

_________________________________
(*)Eu e o meu namorado perdemos a nossa gatinha no início deste inverno.

Oliver Pickwick said...

Um amigo é um amigo, independente da sua espécie. E quando parte em sua última viagem a tristeza é inevitável.
Beijos!