20 February 2008

EMOÇÕES


Comecei a ler com 3 anos. A minha querida avó (um dia ainda vos falo dela) ensinou-me a ler juntando letrinha a letrinha.
Eu tive 2 avós (como toda a gente…), mas tive uma boa e uma má. Nada que me perturbe. Esqueci a má e lembro a boa todos os dias.
Definitivamente, um dia ainda vos falo da minha avó.
O facto é que desde que descobri o prazer da leitura, nunca mais o abandonei. E desenvolvi o vício de sublinhar tudo o que me chama a atenção num livro. Tenho até lápis próprios para isso.
Uma dessas frases é de Madame de Bovary: eu prefiro emoções a paisagens.
Nunca mais a esqueci.
Esta e outras que se tornam-se tão íntimas que até poderiam ter sido escrita por nós. Sempre preferi as emoções às paisagens, o que não é, definitivamente, uma boa ideia. Basta ver como acabou a Bovary…Mas as paisagens estão lá, a espera do nosso embevecimento e da admiração por algo que nos ultrapassa. Como os quadros de Van Gogh. Penso nos seus malmequeres. Aquele tipo de paisagem, encanta -me: há algo de profundo e misterioso. Parado. Quieto. Nada acontece, há um compasso de espera ou a certeza de que algo por ali passou e não sabemos o que foi. Não conseguimos penetrar naquelas imensas flores que nos olham nos olhos e que nos dizem tudo ou nada. Paisagens assim, apesar disso, interessam-me porque estão recobertas de emoções, ou pelo menos, eu sinto-as.
Já Clarice Lispector (sempre ela …) dizia que quem tem medo da vida que recubra cada fibra do seu corpo com uma película protectora...
Podemos até fazê-lo, mas não se vive.
E é isso que acontece, hoje em dia.
Cada dia se vive menos. Cada dia mais as pessoas buscam paisagens e fogem das emoções.
Têm medo dos nervos à flor da pele, têm medo da flor da pele, da flor e da pele
E de tudo que se pareça, minimamente, com entrega, com sentimentos e profundas carícias. Com tudo que seja toque, o mais profundo dos toques, que atravessa a pele e chega onde deve chegar: dentro de nós.
Que nos arrepia e nos estremece.
Porto seguro e também tempestuoso. Mas porto, onde devem chegar e partir pessoas. Não apenas um ancoradouro onde nos deixamos ficar a admirar o sol que se põe.
Nada contra a paisagem. Mas, apesar de não ser boa ideia, continuo a preferir as emoções.

17 nhận xét :

Maria said...

Eu vou pelas emoções....

Beijinhos, veludo

Oliver Pickwick said...

Eu também, Velvet! Mas não posso negar que houveram momentos em que trocaria meu reino por uma paisagem. De preferência, de Monet, bucólica e luminosa, para não complicar muito.
Beijos!

Sol da meia noite said...

O mundo é um lugar tão cheio de tanta coisa. Mas só algumas são as nossas coisas. Difíceis são as escolhas... seguir sempre o que se sente.

Beijinhos, amiga

Waldorf said...

Bahhhhhhhhh

Este blogue não permite comentários anónimos.

A moderação de comentários foi activada. Todos os comentários têm de ser aprovados pelo autor do blogue.

Nada mais a acrescentar!!!
Não gosto que me moderem!!!

Veluda, desmodera-me e saberás o homem delicioso que eu sou!!!

Spectrum said...

E se tivermos as duas coisas?! Emoções fortes, intensas sublinhados nos traços de uma belissima paisagem; também elas nos despertam emoções fortissimas, Blue.
Um bom dia para ti

Ana said...

Querida Blue,como eu entendo bem as emoções á flor da pele,só assim é que as sei sentir realmente!!só assim as vivencio e "grito" sempre por elas...de outro jeito não faz sentido!E como tu também prefiro as emoções,apesar de nem sempre...ser boa ideia!

Adorei!
É um prazer ler-te!

Beijinhooo doce e bem emotivo,dentro de um cenário de... malmequeres!

shiuuuu said...

A sua vida dava um bom livro.
Apareça lá pelo Shiuuuu.

Pena said...

Linda Amiga:
O seu texto é profundo de ternura e beleza.
"Sentem-se" as emoções, as vivências adoráveis e lindas, a paixão pelo sonho de existir.
Os livros, esses, comportam mensagens significativas de encanto.
Ainda bem que viveu as suas narrações, as suas sensações, o enorme poder comunicativo que encanta que entra nesse "Mundo" belo e sentido.
É magnífico o que escreveu com um coração enorme e uma Alma pura indescrítivel de deslumbramento e carinho.
Gostei muito. Escreve adoravelmente.
Beijinhos amigos sinceros

pena

Angel said...

Boa Tarde Blue...PARABÉNS...que o teu dia seja muito Feliz...cheio de cor e alegria..beijinho muito querido para ti..=)...e pode-se viver a emoção..tornando a paisagem ainda mais bonita...;)

parvinha said...

Hoje estou muito emotiva.

O teu post parece que foi feito para mim.

Obrigado blue.

Beijinho Grande

Luís Galego said...

Cada dia mais as pessoas buscam paisagens e fogem das emoções.


Definitivamente que enalteço as emoções até porque sou uma pessoa muito afectiva, embora reconheça que as pessoas que procuram paisagens se defendem muito, mas muito melhor...

samuel said...

Bem escrito, Blue!

Abreijo


Contracenamos por gestos
Por sorrisos, por olhares
Rodeios protocolares
Cumprimentos indigestos

Firmes apertos de mão
Passeios de braço dado
Mas por som articulado,
Por palavras, isso não

Antes morrer atolado
Na mais negra solidão.

(excerto de "Desencontro" de António Gedeão)

Outonodesconhecido said...

Eu tenho dias...
Como sou muito emotiva e sensitiva - um factor ngativo quando as emoções estão á flor da pele - já sofro o suficiente com isso. mas pergunto é possivel vivenciar uma paisagem sem emoções?
bjocas eobriada pelas visitas...

FM said...

Amei ler este teu texto... Gera várias sensações.
Beijos.

Olá!! said...

Não podia deixar de vir aqui deixar um beijo de agradecimento...

MIMO-TE said...

:) Adorei ler-te... Como já escrevi uma vez por aqui, o teu blog tem vida e emoção. Este texto lindo, com tanto sentido e sentimento é tranquilo, cheio de paz, embora se sinta aquela força que possuis e que te impede de ser simples espectadora, mas sempre participante. :) Eu também prefiro as emoções, venham elas!!! :))) Pois mesmo que provoquem dor, fazem-nos sentir vida e vida vivida. Até já

Mimos meus em ti

Filoxera said...

Umas e outras podem embelezar as nossas vidas, mas emoção é emoção. Pode até ter por origem uma paisagem...